Vale e cena externa influenciam em queda do Ibovespa

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

19/08/2021

O Ibovespa é negociado em queda nesta quinta-feira desde a abertura. O índice à vista já perdeu a faixa de 115 mil pontos, no nível mais baixo do dia, e segue pressionado pela queda livre nas ações da Vale.

Pouco depois de 11h50, o Ibovespa caía 1,43%, aos 114.997 pontos, depois de recuar até os 114.801 pontos, na mínima até então. O índice à vista ainda não foi negociado em alta hoje. O volume financeiro somava R$ 9 bilhões, projetando mais um pregão de giro robusto, acima dos R$ 30 bilhões. Em Wall Street, os índices Dow Jones e S&P 500 recuavam 0,64% e 0,35%, nesta ordem.

“Lá fora acalmando, aqui não estressa mais, pois já chegou em um nível interessante de comprar”, avalia o gestor de ações da Infinity Asset, Victor Hasegawa. Segundo ele, havia uma expectativa de melhora do cenário internacional, que disparou um movimento de realização de lucros na esteira da ata do Federal Reserve (Fed, banco central americano). “Mas esse movimento lá fora depende de alguma coisa nova que não está no radar. Do contrário, entra a estratégia do ‘buy the dip’ [comprar no fundo]”, explica Hasegawa. “Se não piorar a situação lá fora, nossos riscos locais já estão bem precificados”, emenda, citando os ruídos políticos e as incertezas fiscais, que vêm castigando os ativos domésticos.

As ações da Vale seguem com perdas aceleradas, refletindo o tombo do minério de ferro negociado na China (Qingdao e Dalian), o que contamina as siderúrgicas, que também aparecem na lista negativa. Vale ON perdia 4,82%, atrás apenas de CSN ON (-5,65%) e Bradespar PN (-5,27%), que tem participação na mineradora. Logo atrás, estava Usiminas PNA (-4,20%).

O gestor da Infinity lembra ainda que a safra de balanços do segundo trimestre trouxe bons resultados, mas acabou ficando em segundo plano. “Muitas empresas caíram muito e estão em níveis de preços que dá para carregar [a carteira] porque têm valor”, explica. Entre os destaques de alta, estavam Carrefour ON (+2,04%) e Assaí ON (+2,64%).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *