Sauditas voltam a comprar carne bovina brasileira, Rússia impõe restrições e pecuarista espera a China

O anúncio da Arábia Saudita foi na quinta-feira em site do governo daquela país

20/09/2021

Sauditas voltam a comprar carne bovina brasileira, Rússia impõe restrições e pecuarista espera a China Arábia Saudita suspende restrições às importações de carne bonina brasileira (Foto: Divulgação)

Arábia Saudita anunciou que retirou desde a quinta-feira (16) a suspensão de importação de carne bovina brasileira de cinco plantas para o país árabe, informa o jornal Valor Econômico. O fim do veto, que persistia desde o último dia 6 (quando foram anunciados dois casos atípicos de vaca louca) foi anunciado pelo governo daquela país no site Saudi Foor and Drug Authority (SFDA), a agência que regula alimentos e remédios.

O Valor Econômico lembra que “o primeiro caso atípico da doença ocorreu em Minas Gerais, onde ficam os cinco frigoríficos (Plena Alimentos, em Pará de Minas; MaxiBeef Carnes, em Carlos Chagas; Dimeza Alimentos, em Contagem; e as unidades da Supremo Carnes em Campo Belo e Ibirité)”, dos quais o país compra.

Embora o Ministério da Agricultura e Abastecimento (MAPA) tenha anunciado um caso da doença no Mato Grosso, os sauditas não interromperam as importações naquele estado. Por outro lado, as exportações do Brasil para a China estão paralisadas em todos os frigoríficos do país.

Segundo a fonte “a suspensão” é “ preventiva” e “foi adotada voluntariamente pelo governo brasileiro”. A Rússia também anunciou restrições frigoríficos brasileiros. Eles só vão comprar carne de animais com no máximo 30 meses quando for abatido e terá que ter um certificado veterinário, com garantias. A medida também foi adotada para o gado importado vivo e para subprodutos.

 

Da Redação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *