Sem China, mercado do boi gordo segue em queda e inseguro

Ministério aguarda resposta à uma carta pedindo a retomada das importações pela China

20/10/2021

Sem China, mercado do boi gordo segue em queda e inseguro Arroba do boi continua em queda livre à espera da China (Foto: Agência Brasil)

Parece informação repetida, mas o fato é que enquanto não surge nenhuma informação sobre a retomada das exportações de carne bovina para a China o mercado vai continuar pressionado e o produtor vai ficar uma área cinzenta somando prejuízos.

Ao mesmo tempo em que temos a interrupção das importações pelo nosso maior comprador, o pecuarista brasileiro tem um estoque de gado confinado para colocar no mercado. O que ajuda a pressionar o mercado.

Nesta terça-feira ele continuou sua trajetória de queda na principal praça de negócios do país, São Paulo. Nesses 47 dias de suspensão das exportações de carne bovina para a China, o preço da arroba perdeu aproximadamente R$ 38,00, segundo levantamento Cepea/Esalq.

Enquanto isso, o governo brasileiro aguarda resposta a uma carta enviada ao país asiático para discutir a retomada das exportações. A China é nosso maior comprador e o Brasil detém 60% do mercado interno daquela país. Esse espaço pode ser ocupado por outros vendedores.

A Scot Consultoria informa que terça-feira (19) “o ritmo lento no mercado interno mantém os preços da arroba pressionados nas praças paulistas” e que “no comparativo diário o boi e vaca gordos recuaram R$1,00 a arroba” enquanto a “novilha gorda, a queda foi de R$3,00 a arroba”.

Portanto, nesta terça, na praça paulista, a vaca foi negociada a R$ 269,00, as novilhas a R$ 260 e a arroba do boi gordo a R$ 277,00.

Da Redação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *