Fabricantes de motos elevam projeções para o ano

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

11/08/2021

Os fabricantes de motos instalados no Polo Industrial de Manaus revisaram para cima as expectativas para 2021 tanto para o mercado interno como para as exportações.

O setor fechou julho com queda de produção de 3% sobre o mesmo mês de 2020 e de 9,9% sobre junho, com 95 mil unidades. Essa redução é explicada pelo período tradicional de férias coletivas no mês passado.

Segundo números divulgados nesta manhã pela Abraciclo, que representa as empresas com produção no país, no acumulado o ano o setor produziu 663,9 mil unidades, expansão de 35,4% sobre o mesmo período de 2020.

A produção no ano passado foi prejudicada por uma parada das atividades no polo de quase dois meses, entre o fim de março e maio, por conta do o início da pandemia e implantação dos protocolos de sanidade. A produção de motos voltou ao normal no segundo semestre.

Neste ano, o setor voltou a enfrentar problemas com a pandemia nos meses de janeiro e fevereiro, quando Manaus passou pelo pior momento da doença com grande número de casos, e a produção voltou a ser afetada.

Neste cenário de expansão o setor revisou a produção total para 1,22 milhão de unidades, contra estimativa anterior de 1,06 milhão. A nova previsão representa alta de 26,8% sobre o resultado de 2020.

Em julho foram emplacadas 112,5 mil motos, com alta de 32,2% sobre o mesmo mês de 2020 e de 5,5% na comparação com junho. No acumulado do ano, o setor soma 629,2 mil unidades emplacadas, alta de 44,5% sobre os sete meses do ano passado. A nova previsão de emplacamentos para o ano é de 1,14 milhão de unidades, contra 915,2 mil motos anteriormente. Se confirmada a estimativa, o setor terá vendido neste ano 24,6% a mais do que em 2020.

Exportação

As exportações de motos continuam recuperando espaço, mas ainda em volumes pequenos. Em julho foram embarcadas 6 mil unidades, alta de 36% sobre junho e também na comparação anual.

No acumulado do ano, foram exportadas 32,3 mil motocicletas, praticamente o dobro do embarcado no mesmo período do ano passado, com destaque para os mercados da Argentina, Colômbia e Estados Unidos.

A nova previsão de exportações para 2021 é de 51 mil unidades, crescimento de 51% sobre 2020. A estimativa anterior era de embarcar 40 mil unidades.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *