Doria fala em “abrir mão” de pré-candidatura “se necessário”; aliado diz que ele disputa “para vencer”

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

05/10/2021

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse na segunda-feira, em entrevista em vídeo ao site da revista Veja, que todo postulante à Presidência da República tem de ter “a humildade” de abrir mão da candidatura, “se necessário, em torno de um nome que possa ser vencedor”.

Ao fazer a declaração, o tucano incluiu a si mesmo nessa possibilidade. Doria está em campanha para as prévias do PSDB, marcadas para 21 de novembro. Seu principal adversário é o governador gaúcho, Eduardo Leite (PSDB).

“Todos nós que somos pré-candidatos temos que ter a humildade de abrirmos mão, se necessário, em torno de um nome que possa ser vencedor”, afirmou Doria.

“Se ficarmos fracionados, não teremos uma terceira via. Teremos Lula ou [Jair] Bolsonaro sucedendo a esse governo, o que seria um desastre”, completou o governador paulista ao programa “Amarelas On Air”.

A fala foi recebida publicamente como sinalização de uma possível desistência, o que levou o presidente do PSDB estadual de São Paulo, Marco Vinholi, a se pronunciar. “A fala do governador João Doria sobre as prévias foi descontextualizada”, afirma em nota.

Segundo o apoiador de Doria, o governador “decidiu concorrer a mais uma [prévia partidária] para vencer, como faz com todos os projetos que se dispõe a realizar”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *