Carne suína: brasileiros aumentam consumo em 2021

Crescendo de forma consistente, o consumo doméstico aumentou 4,43% no primeiro trimestre.

24/08/2021

Carne suína: brasileiros aumentam consumo em 2021

Os brasileiros estão comendo mais proteína suína e a média de consumo per capta chega a 17,65 kg no trimestre de 2021, um aumento de 4,43% em relação ao mesmo período de 2020, quando o consumo foi de 16,9 kg per capta. A informação é da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), que constatou que este crescimento se dá pelo segundo período consecutivo. Na média semestral, o aumento equivale a 17,58 kg.

De acordo com o relatório publicado nesta terça (24) pela ABCS, o consumidor tem encontrado na carne suína uma opção de proteína para o cardápio diário, apesar de problemas de poder aquisitivo da população em geral e das restrições da pandemia de Covid-19.

A associação também afirma que embora o crescimento do consumo de carne suína possa parecer tímido em números absolutos, percentualmente é o aumento é muito significativo. O relatório aponta para um crescimento da carne suína (+21,48%), seguida da carne de frango (+6,62%), desde de 2015. Na contramão, a carne bovina vem perdendo espaço na mesa do brasileiro: de 2015 a 2021 a queda foi de 6,96%.

“Em números absolutos, o brasileiro passou a consumir 4,12 kg per capita ano a mais de todas as carnes, sendo que reduziu 2 kg de carne bovina e praticamente aumentou as mesmas quantidades de frango e suíno”, revela o documento.

Para o consultor de mercado da ABCS, Iuri Pinheiro Machado, “este aumento consistente e contínuo do consumo doméstico de carne suína é, sem dúvida, o fato mais positivo do ano até o momento. Pode-se considerar como uma espécie de “território conquistado” ao longo dos últimos anos, fruto do árduo trabalho do setor, encabeçado pela ABCS, em várias frentes: maior produtividade nas granjas (competitividade no preço), busca incessante da qualidade da carne e da apresentação dos cortes e informação aos consumidores e profissionais de saúde quanto à saudabilidade da carne suína, dentre outras ações estruturantes.”

Com relação ao mercado externo, os dados da ABCS mostram que os embarques do mês de julho somaram 92,84 mil toneladas de carne in natura. No acumulado do ano, (entre janeiro e julho) houve uma aumento de 16% no volume (81,9 mil toneladas) na comparação com o mesmo período do ano passado. Para os próximos meses á esperado uma redução da diferença em relação ao mesmo período do ano passado, como já vem acontecendo nos últimos 3 meses, projetando-se terminar o ano de 2021 com volumes exportados acima de 10% superior ao de 2020.

Da Redação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *