Brasil vende em julho o maior volume de carne de frango no ano

A expectativa é que o segundo semestre seja melhor, com a melhora da economia mundial

06/08/2021

Brasil vende em julho o maior volume de carne de frango no ano Julho foi o melhor mês de 2021 para a carne de frango (Foto: Divulgação)

O Brasil exportou o maior volume mensal de frango em julho deste ano. A receita foi de UR$ 739,2 milhões. Um crescimento de 48,4% em relação ao mesmo período do ano passado. É a maior receita com exportações de carne de frango desde julho de 2018. Os números são da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

O movimento positivo se deu mesmo com o produtor diante do aumento de custo de produção com o preço de grãos, especialmente o milho, e insumos com variações positivas.  

O presidente da ABPA, Ricardo Santin, diz à coluna Agromoney, do site MoneyTimes, que “com mercados de alto valor agregado ocupando os primeiros postos entre os principais destinos, houve uma forte elevação no resultado final das vendas de julho, com impacto direto no saldo do ano”.

Ele afirma que “neste contexto, houve o natural repasse dos custos de produção, que tem impactado os preços da proteína animal não apenas do Brasil, mas também no mercado internacional”, informa o MoneyTimes.

Volumes e cifras sobre os primeiros seis meses de 2021 também tiveram forte alta. Foram comercializadas US$ 4,216 bilhões, crescimento de 15,7%. O pais vendeu de janeiro a junho 2,668 toneladas, alta de 7,98%.

Os principais compradores da carne de frango brasileira são a China (comprou mais 4,5%), 0 Japão (mais 2,6%)

No acumulado de 2021, as vendas de carne de frango atingiram 2,668 milhões de toneladas, alta de 7,98% ante os sete primeiros meses de 2020, enquanto a receita avançou 15,7%, para 4,216 bilhões de dólares.

Principal cliente do Brasil no setor, a China importou 63,1 mil toneladas em julho, aumento de 4,5% no ano a ano. Na sequência apareceu o Japão, que assumiu o segundo lugar ao adquirir 35,7 mil toneladas (+2,6%). Os Emirados Árabes são o maior comprador “halal” (abate diferenciado para quem professa o Islamismo), com aumento de 75,7% em relação ao mesmo período do ano passado.

A ABPA acredita que a recuperação da economia global após a pandemia vai favorecer ainda mais a carne de frango brasileira: “A recuperação econômica de diversos países importadores e o aumento substancial no número de pessoas vacinadas contra a Covid no mundo têm colaborado para os volumes alcançados nos últimos meses. A tendência é de volumes altos nas exportações até o final do ano”, disse o diretor de mercados da ABPA, Luís Rua.

(Da Redação)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *