Algodão tem bons valores em maio e quebra recorde nos preços nominais

A oferta é menor e algumas indústrias deixaram de comprar o produto no mercado à vista

02/06/2022

Algodão tem bons valores em maio e quebra recorde nos preços nominais Algodão quebra recordes de preços nominais no mês de maio (Foto: PIxabay)

Maio foi um bom mês para quem produz ou comercializa algodão em pluma. Os preços tiveram alta na maior parte do tempo e chegaram a bater o recorde nominal dos preços em alguns dias, como no dia 18.

Naquele dia, o indicador Cepea registrou o preço de R$8,1835 libre peso (lp) para pagamento em 8 dias. No acumulado do mês, o Indicador mostra uma alta de 10,2% para maior. Foi o terceiro mês consecutivo de alta. 

Segundo pesquisadores do Cepea, a sustentação é porque os vendedores detêm pouco volume da safra 2020/21 para negociação no spot (à vista), especialmente de pluma de qualidade. 

Por outro lado, algumas indústrias compradoras se mantêm fora do mercado, trabalhando com o produto em estoque ou de contratos a termo. Diante do baixo volume do produto ao longo da cadeia têxtil, empresas também reduziram a produção. 

Com isso, ao longo de maio, parte dos compradores buscou garantir a matéria-prima para recebimento ao longo do segundo semestre deste ano, principalmente da próxima safra. A média mensal do Indicador em maio, de R$7,9647 libra peso (lp), continua sendo a maior da série do Cepea em termos nominais.

Em termos reais (atualizados pelo IGP-DI de abril de 2022), a média de maio de 2022 é a mais alta desde abril de 2011, ficando R$9,0096 libra peso.

 

Da Redação, com Cepea

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

code