Algodão colorido é um grande negócio para o pequeno produtor, diz Embrapa

07/10/2021

Algodão colorido é um grande negócio para o pequeno produtor, diz Embrapa Embrapa e Sebrae investem em algodão colorido para aumentar renda de pequenas propriedades (Foto: Divulgação)

A Embrapa e o Sebrae nacional acreditam que o algodão colorido é um grande negócio para pequenos agricultores e propriedades. Natural dos Andes, a Embrapa selecionou uma tecnologia para que o produto fortaleça a renda do agricultor familiar.

O objetivo é estruturar e difundir conhecimentos em tecnologia e gestão para o fortalecimento dos pequenos negócios rurais, com foco na consolidação de nichos de mercado e na adoção de práticas que possam contribuir com a competitividade e a sustentabilidade dos pequenos negócios do mundo rural.

Foram escolhidos 10 nichos de mercado para elaboração de um conjunto de novos conteúdos que visam a valorização de produtos e tecnologias para diferentes segmentos do mercado agropecuário. Neste link (https://www.embrapa.br/inteligencia-estrategica-para-pequenos-negocios/praticas-para-agregacao-de-valor-na-cadeia-produtiva-do-algodao) os interessados podem encontrar boas práticas, guias de negócios, vídeos com orientações e a lista de tecnologias disponíveis.

Como agregar valor

Destinado ao mercado têxtil de roupas sustentáveis, o algodão naturalmente colorido em produção orgânica está associado à sustentabilidade ambiental e à valorização do trabalho em comunidade. Na página, estão disponíveis as variedades e tecnologias que viabilizam o modelo de negócio, a partir de boas práticas de produção.

Além do algodão colorido, também fazem parte do projeto produtos com nichos de mercado diferenciados como açaí, maracujá-da-caatinga, cafés especiais Robustas Amazônicos, derivados de feijão-caupi como opção para alimentação sem glúten, hortaliças PANC, mandioca de polpa de raiz rosada, ovos de poedeira Embrapa 051, queijos artesanais brasileiros e tecnologias inovadoras para produção de derivados de carne ovina com qualidade e valor agregado.

 

Da Redação, com Embrapa.

Categorias:

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *