Alemanha suspenderá auxílio para trabalhadores não vacinados em quarentena

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

22/09/2021

As autoridades da Alemanha anunciaram nesta quarta-feira (22) a suspensão do pagamento de uma licença remunerada para trabalhadores não vacinados que precisem entrar em quarentena por causa da covid-19.

“Aqueles que decidirem não se vacinar precisarão arcar com a responsabilidade”, disse o ministro da Saúde, Jens Spahn, acrescentando que isso inclui “os custos financeiros” dessa decisão.

  • Leia mais: Anvisa determina recolhimento de lotes interditados da Coronavac

A decisão foi tomada em uma reunião com representantes dos 16 Estados alemães. Após o encontro, Spahn argumentou que a mudança nas regras atuais é uma “questão de justiça” com os demais alemães que decidiram se vacinar.

  • Leia mais: Cidade chinesa adota restrições após detectar 3 casos de covid-19

“Algumas pessoas dirão que isso significa pressão para os não vacinados. Acho que temos que olhar para o outro lado — também é uma questão de justiça”, disse ele.

  • Leia mais: Após Queiroga testar positivo para covid-19, Anvisa recomenda quarentena para comitiva de Bolsonaro

Segundo o ministro, quando a medida entrar em vigor em 1° de novembro, a Alemanha já terá oferecido a oportunidade para que todos aqueles que desejarem se vacinem contra a doença.

A mudança afetará trabalhadores não vacinados que entraram em contato com uma pessoa infectado pelo vírus ou que retornaram do exterior vindas de países incluídos em uma lista de alto risco de transmissão da covid-19. Vacinados estão isentos da quarentena.

Dados do Instituto Robert Koch (RKI), a agência de controle e prevenção de doenças da Alemanha, indicam que quase 64% da população do país está totalmente vacinada contra a covid-19.

Categorias:

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *