Soja começa a semana com incertezas na Bolsa de Chicago; trigo acompanha

Os investidores realizaram lucros desfazendo as posições e os preços recuaram.

29/03/2022

Soja começa a semana com incertezas na Bolsa de Chicago; trigo acompanha Soja e trigo começam a semana com incertezas na Bolsa de Chicago (Foto: Divulgação).

Maior área plantada nos Estados Unidos, lockdown na China e menor demanda no mercado interno derrubam o preço da soja no mercado futuro. Segundo Notícias Agrícolas o recuo na Bolsa de Chicago, no primeiro dia da semana ficou entre 12,50 a 15,75 pontos. O bushel para maior está cotado em US$16,94 e para julho, US$ 16,74.

O mercado perdeu as altas registradas na semana passada. Apenas novas informações relevantes farão o mercado reagir. A guerra, a demanda e os dados que devem ser divulgados pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) sobre a área da safra 2021/22 podem alterar o cenário. O USDA vai fazer o anúncio no dia 31.

Ginaldo Sousa, diretor geral do Grupo Labhoro, explica que “na próxima quinta-feira, teremos o relatório trimestral de estoques e áreas de plantio, o que poderá levar o mercado a fazer tomada de lucros antecipadamente, já que os fundos estão muito bem comprados em commodities agrícolas”, e que “o clima seco no meio Oeste americano poderá ser o grande trunfo que os altistas podem levantar para comprar o mercado”.

Houve mais baixas no complexo soja. O farelo e óleo recuam, assim como o trigo. Eles perderam mais de 3%.

Labhoro disse ainda que “durante o final de semana, Rússia e Ucrânia se mostraram mais amistosos em aceitar mudanças estratégicas. A Rússia parece disposta em aceitar que poderia mudar o foco militar para Donbass na região Leste da Ucrânia e onde os russos tiveram menos dificuldades e até certo ponto ocuparam a região sem tanto esforço”. Caso um acordo entre as partes evolua, pode ajudar na diminuição das incertezas.

Ele lembrou ainda ao Notícias Agrícolas que “segundo especialistas, o foco na região leste permitiria um fôlego aos russos na região oeste, onde encontraram maiores dificuldades e ao mesmo tempo permitiria que a grande safra de primavera no oeste ucraniano iniciasse suas atividades de plantio, onde os produtores tentam preparar o solo para início na primeira quinzena de abril”.

 

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.