Leite tem bons preços, mas custos de produção anulam ganhos

Preços do produto cresceram, em média 6%, enquanto os custos, 4%.

29/09/2021

Leite tem bons preços, mas custos de produção anulam ganhos (Foto: Agência Brasil)

O acirramento da concorrência entre as grandes processadoras de matéria prima está provocando o aumento do preço do leite, segundo levantamento do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). A pesquisa mostra um aumento de 1% no preço do leite comprado em agosto e pago em setembro em relação ao mesmo período do mês passado.

O preço alcançou R$ 2,3827 o litro na Média Brasil líquida. Um aumento de 2,5% acima de setembro de 2020. É um novo recorde real da série histórica do Cepea. Desde o início deste ano, o preço do leite no campo acumula alta real de 6%.

O bom preço do produto não tem aumentado a renda do produtor. Os preços do custo de produção foram tão fortes que o lucro desapareceu. O Cepea mostra que o custo operacional da atividade registrou expressivo avanço de 14% desde o início deste ano.

Tivemos ainda o contexto de adversidade climática, em que a estiagem prejudica a alimentação volumosa do rebanho, o que impacta na elevação dos custos de produção, sobretudo dos insumos ligados ao manejo nutricional (como concentrado e suplementação mineral). Desestimula investimentos e impede o ajuste entre oferta e demanda.

No ano passado o Índice de Captação Leiteira (ICAP-L) do Cepea cresceu 3,88%, 2,9% a mais do que hoje. Esse ano ele cresceu 0,89% de julho para agosto, puxado pelos aumentos no Rio Grande do Sul, de 4,2%, e no Paraná, de 1,6%.

PERSPECTIVA

Temos ainda a informação obtida ela Cepea de que a demanda do mercado de lácteos não se recuperou como previsto e que as negociações estão enfraquecidas desde a segunda quinzena de agosto. Com a matéria-prima mais cara e com dificuldades em realizar o repasse da alta no campo ao consumidor, as indústrias de laticínios têm intensificado a concorrência na venda de derivados.

A assessoria de imprensa do Cepae afirma que “a pressão dos canais de distribuição tem resultado em desvalorização dos lácteos, prejudicado a capacidade de pagamento dos laticínios. Além da demanda enfraquecida, o aumento das importações pode frear o movimento de valorização do leite ao produtor no próximo mês. Porém, tudo irá depender das condições climáticas e do volume de chuvas no período”.

 

Da Reação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *