Ibovespa renova mínimas, apesar da alta da Petrobras; Vale pesa

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

05/08/2021

Na reta final do pregão, a bolsa brasileira renova os níveis mais baixos do dia, pouco depois de apagar totalmente os ganhos que eram exibidos desde cedo. O movimento da renda variável acompanhou a piora dos demais ativos locais, com as taxas dos juros futuros disparando e o dólar voltando a subir.

Às 16h40, o Ibovespa perdia 0,08%, aos 121.709 pontos., depois de cair até os 121.128 pontos, na mínima do dia, até então. Na máxima, vista pela manhã, o índice à vista foi até os 123.541 pontos.

Entre as ações, Vale ON caía 3,20%, figurando entre os destaques de maiores baixas do Ibovespa, enquanto Petrobras saltava 9,36% e 7,95% nas ações ON e PN, no topo do ranking de maiores altas. Enquanto a mineradora reage à queda nos preços do minério de ferro na China e ao endurecimento de medidas de combate ao coronavírus no país, a estatal petrolífera reage ao lucro líquido de R$ 42,85 bilhões entre abril e junho deste ano, superando as previsões.

Segundo operadores das mesas de renda variável e derivativos, o parecer do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) sobre o programa de parcelamento de débitos tributários, conhecido como Refis, contribuiu para a piora do humor nos mercados domésticos. Os profissionais lembram que os ativos locais têm se mostrado sensíveis às notícias no campo fiscal, impactando os negócios. “É preciso diferenciar o que é ruído e o que é sinal, em meio a tantos conflitos políticos”, observa o sócio-analista da Valor Investimentos, Davi Lelis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *