Demanda por energia cresce 3,4% em agosto, aponta CCCE

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

10/09/2021

A demanda por energia elétrica no Brasil em agosto foi de 62.706 megawatts médios (MWm) no Sistema Interligado Nacional (SIN), alta de 3,4% em relação a igual mês em 2020, segundo dados preliminares da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). Em relação a agosto de 2019, antes da pandemia, o consumo teve aumento de 4,4%. Na avaliação da CCEE, a demanda por eletricidade está em linha com o esperado, com altas menos acentuadas do que as registradas no primeiro semestre do ano.

No Nordeste, todos os Estados tiveram aumento no consumo na comparação com agosto de 2020, enquanto nas regiões Centro-Oeste e Sudeste, Rio de Janeiro e Mato Grosso do Sul mantiveram estabilidade. No Sul, o Rio Grande do Sul encerrou o período com redução de 10% na demanda, enquanto no Norte, o Amazonas recuou 2%.

Segundo a CCEE, o consumo nacional no mercado livre, que atende a indústria e empresas de grande porte, aumentou 10,1% na comparação anual, considerando as novas cargas que migraram para o segmento nos últimos 12 meses. Excluindo a migração de novas unidades, o crescimento foi de 5,2% em relação a agosto de 2020

Já no mercado regulado, que é atendido pelas distribuidoras de energia, a demanda se manteve estável. Segundo a CCEE, o mercado regulado teria registrado uma alta na demanda de 1% em agosto, caso não houvesse a instalação de sistemas de mini e microprodução solar fotovoltaica nas residências e pequenos comércios do país, no modelo de geração distribuída. Em relação a 2019, o aumento seria de 0,9%.

Os cálculos para o mercado regulado consideram também os clientes que optaram por migrar para o mercado livre ao longo do último ano. Se excluída a migração, houve aumento de 2,3% no consumo de energia no mercado regulado em agosto na comparação anual.

Categorias:

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *