Putin sinaliza que pode discutir exportação de cereais ucranianos e fertilizantes russos

A exigência para isso é o fim das sanções internacionais impostas à Rússia

30/05/2022

Putin sinaliza que pode discutir exportação de cereais ucranianos e fertilizantes russos Rússia é acusada de usar crise alimentar como estratégia de guerra. (Foto: Divulgação)

Discussão sobre a retomada da exportação de grãos vem após a Rússia ser acusada de usar a insegurança alimentar como estratégia para vencer a guerra. Ucrânia e Rússia são responsáveis pela produção e exportação de 1/3 de trigo em todo o mundo. A Ucrânia, que é uma das grandes produtoras mundiais de milho, exporta ainda 52% do óleo comestível de girassol no planeta e abastece toda a Europa.

Toda a produção do país da última safra está parada nos portos. Não consegue escoar a produção por causa do bloqueio do Mar Negro. A Rússia não consegue exportar os cereais por causa das sanções impostas após a invasão da Ucrânia.

O presidente Vladimir Putin, da Rússia, disse, em telefonema ao primeiro-ministro da Alemanha Olaf Scholz e ao presidente Francês, Emmanuel Macron, que liberaria as exportações ucranianas bloqueadas pela marinha russa desde que os países ocidentais encerrassem as sanções contra o seu país.  

Segundo a agência Reuters, Putin disse que “a Rússia está pronta para ajudar a encontrar opções para a exportação de grãos sem impedimentos, incluindo a exportação de grãos ucranianos dos portos do Mar Negro.”.

Após não conseguir seu objetivo de tomar toda a Ucrânia, Putin concentra suas tropas de batalhas no Oeste ucraniano, região que faz divisa com a Rússia. Ele informou também que está disposto a retomar as negociações com a Ucrânia e deu atenção especial ao status das negociações que estão congeladas por causa de Kyiv.

O presidente disse que há abertura do lado russo para retomar o diálogo, segundo a Reuters. A possibilidade da retomada do comércio pelos dois países também terminaria com a normalização das exportações de fertilizantes pela Rússia. 

 

Da Redação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.