Petróleo avança mais de 5% com expectativa de que a China controle a variante delta

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

23/08/2021

Após encerrar na última sexta-feira (20) o pior desempenho semanal desde outubro do ano passado, o petróleo fechou em alta de mais de 5% nesta segunda-feira (23), recuperando-se parcialmente da queda acumulada de mais de 15% entre o começo de julho e o fim da semana passada.

O desempenho ocorre em meio aos sinais de que a China está obtendo sucesso em controlar a disseminação da variante delta da covid-19, o que pode evitar mais fechamentos de negócios no maior importador de petróleo do mundo.

Os preços dos contratos para outubro do Brent, a referência global, terminaram a jornada em alta de 5,47% a US$ 68,75 o barril, na ICE, em Londres, enquanto os preços dos contratos para o mesmo mês do WTI, a referência americana, fecharam o dia com ganhos de 5,63% a US$ 65,64 o barril, na Bolsa de Mercadorias de Nova York (Nymex).

“O petróleo disparou neste início da semana devido aos esforços da China para conter o vírus. Podemos vê-lo encontrar alguma resistência, agora, com o WTI em torno de US$ 65, o que tem sido um grande nível de suporte antes da queda das últimas semanas’, comentou, em nota, o analista da Oanda, Craig Erlam.

“Mas se este rali tiver algum impulso sério por trás, qualquer pausa pode ser apenas temporária. Claro, isso depende de a China controlar o reaparecimento de casos [de covid-19]. Sem mencionar outros países que tentam impedir que seus surtos fiquem fora de controle. Nos EUA, os números ainda vão na direção errada, então as expectativas de crescimento para o resto do ano podem ter que ser revistas e reduzidas ainda mais’, acrescentou Erlam.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *