Volume embarcado de carne bovina cai 7% em 2021, mas receita cresce 9%

Apesar do embargo, China se manteve liderança da lista dos países que mais compraram proteína brasileira.

10/01/2022

Volume embarcado de carne bovina cai 7% em 2021, mas receita cresce 9% Preço da carne bovina tem alta de 0,8% no mercado varejista na primeira quinzena de março (Foto: Agência Brasil)

A Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo) informou que as exportações de carne bovina brasileira caíram 7% em 2021 na comparação com 2020. Foram embarcados 1,87 milhões de toneladas.

Por outro lado, a receita cresceu 9%, chegando a US$ 9,2 bilhões, em função da variação para mais dos preços no mercado internacional. A interrupção das compras pela China durante 90 dias impactou os embarques.

Em dezembro de 2021 o Brasil exportou 151,6 mil toneladas. Uma queda de 10% em relação com o mesmo mês de 2020. A entrada ficou em US$ 726,6 milhões. Mês que registrou um recuo de faturamento de 2% em relação a dezembro de 2020.

A redução de compra por parte da China chegou a 250 mil toneladas em relação ao ano anterior. Embarcamos em 2021, 950 mil toneladas, enquanto que em 2021 foram 1,2 milhão de toneladas. Ainda assim, o país asiático se mantém como o nosso maior comprador.

Em segundo lugar na importação da carne brasileira aparece os Estados Unidos, com uma alta de3 148,9%, com a compra de 148,2 mil toneladas.

Na terceira posição, permanece o Chile. Comprou 110,6 mil toneladas, aumentando as compras em 22,4%) no ano. Em seguida, vem Egito, Emirados Árabes Unidos e Filipinas.

Da Redação, com informações do CarneTec.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.