Ultrapar avalia oportunidades em renováveis, diz diretor financeiro

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

16/08/2021

Além das alternativas de investimento que estão sendo estudadas em refino, gás natural e infraestrutura, o Grupo Ultra avalia oportunidades em renováveis, disse nesta segunda-feira o diretor Financeiro e de Relações com Investidores da Ultrapar, Rodrigo Pizzinatto, em teleconferência com analistas.

O executivo disse que, com a venda da fabricante de commodities e especialidades químicas Oxiteno para a Indorama Ventures, o grupo caminha rumo a um portfólio de negócios “mais complementar e sinérgico”, que possibilita avançar em segmentos em que o Ultra tem maior escala e vantagem competitiva.

“A transação reforça a visão de que estamos em um momento único de oportunidades de investimento em energia e óleo e gás”, disse Pizzinatto, acrescentando que o Ultra também está avaliando oportunidades de expansão e competitividade em ativos que seguem no portfólio do grupo – Ultragaz, Ipiranga e Ultracargo.

Com o desinvestimento, a Ultrapar melhorará sua estrutura de capital. Sem considerar o resultado antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) da Oxiteno e contabilizando a entrada de caixa com a operação, a alavancagem financeira pró forma da Ultrapar seria de cerca de 1,7 vez, contra o índice de 2,8 vezes reportado no balanço do segundo trimestre.

“Isso fortalece a capacidade financeira e estratégica de gestão para melhor aproveitar as oportunidades com um portfólio mais robusto e mais complementar”, reiterou Pizzinatto.

O forte desempenho da Oxiteno nos últimos trimestres, conforme o executivo, contribuiu para elevar a percepção de valor da empresa e haverá ganho de capital na transação já que o valor de livro (da ordem de RS$ 1,7 bilhão) é menor do que o da transação, de US$ 1,3 bilhão.

Os recursos irão para o caixa da Ultrapar e uma dívida “intercompany” de cerca de US$ 750 milhões da Oxiteno irá junto com a empresa na venda. Com isso, o desembolso de Imposto de Renda sobre ganho de capital deve ficar abaixo de US$ 70 milhões, explicou.

O recebimento da primeira parcela deve ocorrer no início de 2022, assim como o recebimento dos recursos pela venda de 50% da ConectCar. A segunda parcela referente à Oxiteno, de US$ 150 milhões, será recebida em dois anos e não há condição precedente para desembolso, a não ser o prazo acertado.

Assim como na venda da Extrafarma, a Ultrapar concederá a seus acionistas o direito de preferência na compra de ações da Oxiteno, nas mesmas condições.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *