Tereza Cristina deixa o Mistério para se candidatar ao Senado pelo Mato Grosso do Sul

Sua última atividade pública no cago foi durante a entrega de 2.600 títulos agrários em Ponta Porã, ao lado do presidente Jair Bolsonaro.

31/03/2022

Tereza Cristina deixa o Mistério para se candidatar ao Senado pelo Mato Grosso do Sul Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Tereza Cristina deixa o cargo para disputar uma vaga no Senado Federal em outubro (Foto: Agência Brasil)

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, deixa a pasta nesta quinta-feira (31) para concorrer ao Senado pelo Partido Progressistas (PP), representando o Mato Grosso do Sul. A vaga de Tereza Cristina no MAPA será ocupada por Marcos  Monte Cordeiro, até então secretário executivo da Pasta. Dia 2 de abril é o último dia para quem vai concorrer a cargos eletivos em outubro deste ano para se desincompatibilizar.

Sua despedida foi em uma cerimônia de entrega de 2.600 títulos agrários em Ponta Porã. O presidente Jair Bolsonaro estava presente. A informação é do portal Poder360.

Se dirigindo ao presidente Jair Bolsonaro, ela disse que fez “muito com muito pouco” na cerimônia, porque “não houve corrupção em seu governo”. Ela se disse muito emocionada e que foi uma honra ter sido ministra da Agricultura. Bolsonaro lembrou que durante a passagem da ministra pelo ministério as invasões de terra diminuíram.

Tereza Cristina se mostrou uma ministra técnica, voltada para os problemas do setor e fez uma política de relações internacionais que impulsionou as relações comerciais do Brasil com aproximadamente 60 países, abrindo quase 200 novos pontos de comercialização apenas para a pecuária.

Antes e durante a crise iniciada pela invasão da Ucrânia pela Rússia fez esforços para garantir a regularidade na compra de insumos necessários ao agronegócio, como fertilizantes. Esteve no Irã, fez gestões junto à Rússia e foi ao Canadá para impedir a falta do insumo fundamental. Fertilizantes nitrogenados e à base de potássio. O Brasil importa 85% dessa matéria prima.

A atuação da Ministra, que anunciou que vai ser candidata ao Senado Federal pelo Mato Grosso do Sul, ainda alimenta no círculo político próximo ao presidente Jair Bolsonaro a possibilidade de ela ser candidata a vice-presidente da República. Hoje, o mais cotado para o cargo é o general Braga Neto, ministro da Defesa.

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.