Tensão política e queda do minério limitam alta do Ibovespa

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

06/09/2021

A queda de 3,10% do Ibovespa acumulada na semana passada dá algum espaço para os ativos locais se recuperarem hoje. No entanto, a tensão política crescente, na véspera das manifestações agendadas para amanhã, e o novo tombo nos preços do minério de ferro limitam o ímpeto do principal índice da bolsa local, que hoje não tem a referência dos mercados em Nova York, fechados devido ao feriado do Dia do Trabalho.

Às 13h55, o Ibovespa operava em alta de 0,64%, aos 117.686 pontos, após ter marcado 117.742 pontos nas máximas do dia e 116.156 pontos nas mínimas intradiárias. Na ausência de negócios em Wall Street hoje e na véspera do feriado da Independência do Brasil, o volume financeiro agregado na bolsa local é baixo: R$ 6,29 bilhões.

“Na política, a semana mais curta traz poucas novidades para a agenda do Congresso. As tensões políticas devem se concentrar nas manifestações do dia 07 de setembro. Dessa forma, com os mercados fechados no dia, possíveis indisposições devem ser refletidas na quarta-feira”, afirma a equipe de macro research do BTG Pactual digital.

O pregão de hoje também é marcado pela estreia de sete novas ações no Índice Bovespa, em sua nova carteira que terá vigência até 30 de dezembro de 2021 e registra a entrada da Alpargatas PN, Banco Inter PN, Banco Pan PN, Meliuz ON, Rede D’Or ON, Dexco ON e Petz ON, totalizando 91 ativos de 84 empresas.

Quase todos os papéis, no entanto, operam em queda. As ações da Alpargatas PN caem 2,22%, liderando as perdas diárias do Ibovespa. Dexco ON opera em baixa de 1,09%, Petz ON recua 0,86%, Banco Pan PN cai 0,52% e Banco Inter PN cai 0,20%. A única estreante a registrar alta é a Meliuz ON, que sobe 1,55%.

Entre as blue chips, as ações da Vale ON são destaque negativo, operando em queda de 1,65%, novamente pressionadas pelo tombo nos preços do minério de ferro.

Segundo a publicação especializada “Fastmarkets MB”, a cotação do minério com 62% de ferro fechou a US$ 132,38 a tonelada nesta segunda-feira, o que representou uma queda de 8,52% em relação ao preço de sexta-feira. Com esse recuo considerável, o minério de ferro acumula perdas de 13,85% em setembro. Já no ano o declínio apurado até agora é de 17,50%.

Bradespar PN e CSN ON acompanham a dinâmica negativa e caem 0,82% e 1,87%, respectivamente. Gerdau PN e Usiminas PNA, por sua vez, sobem 0,73% e 1,11%.

A queda nos papéis da Vale limita um movimento de recuperação mais amplo do Ibovespa, que vê suas demais blue chips registrarem um dia positivo.

Petrobras ON e PN subiam 0,84% e 1,22%, respectivamente. As ações PN do Itaú tinham ganhos de 1,21%, enquanto Bradesco PN subia 0,72%. Banco do Brasil ON e Ambev ON anotavam valorização de 0,89% e 0,91%.

Os frigoríficos são as surpresas da segunda-feira. Mesmo com a suspensão temporária das exportações de carne bovina brasileira à China, os papéis vão demonstrando resiliência e figuram entre os destaques positivos do dia.

A Minerva ON sobe 3,72%, liderando os ganhos do índice. Antes da abertura do pregão, a companhia informou que continuará atendendo a demanda chinesa por meio de suas plantas da Athena Foods, sua subsidiária, no Uruguai e na Argentina, de forma a não comprometer sua participação de mercado. Já as ações da Marfrig ON avançam 2,44%, e da JBS ON têm ganhos de 1,96%. As companhias geram mais de 80% do caixa nas exportações para os EUA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *