Soja perde preço no mês de maio com câmbio e realização de lucros na Bolsa de Chicago

Até aqui, pouco mais de 65% da safra de 2021/22 foi comercializada

06/06/2022

Soja perde preço no mês de maio com câmbio e realização de lucros na Bolsa de Chicago Óleo de soja tem queda no preço e desvaloriza o grão. (Foto: Divulgação)

Embora a indicação tenha sido de pequena alta em maio, a soja perdeu preço nos últimos dias do mês e terminou em queda. A desvalorização do câmbio e a realização de lucros na última semana do mês, na bolsa de Chicago, levaram à desvalorização. 

O preço da saca de 60 quilos saiu de R$199 para R$191 em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul. Em Cascavel, Paraná, ela baixou de R$192,5 para R$187. No Mato Grosso, na praça de Rondonópolis, o preço que era de R$181,5 chegou a R$179 e em Paranaguá, foi de R$197 para R$195, segundo o site Safras & Mercado.

Em Chicago, na Bolsa de Valores, os contratos com vencimento em julho, tiveram queda e fecharam a US$16,83 o bushel, enquanto aqui no Brasil o dólar perdeu 3,82%, fechando a R$4,75.

Levantamento de Safras indica que 65,9% da produção estimada para a safra de 2021/22 foi comercializada. A previsão anterior, divulgada dia 6 de maio, indicava a comercialização de 61%. No mesmo período do ano passado, neste momento do ano já haviam sido comercializadas 75,6%. Nos últimos 5 anos, a média é de 71,5%. A safra deste ano está estimada 122,3 milhões de toneladas. Destas, 80,61 milhões de toneladas já foram comercializadas.

Estão avançadas a comercialização antecipada da safra de 2022/23 para este mesmo período do ano. A estimativa é de uma safra de 144,7 milhões de toneladas, sem previsão de quebra por questões climáticas. Já foram comercializados com antecedência 13,3%, ou 19,21 milhões de toneladas.

 

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

code