Ser Educacional: Segundo trimestre foi ponto de inflexão da crise, diz presidente

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

13/08/2021

O presidente do grupo Ser Educacional, Jânyo Diniz, afirmou nesta sexta-feira, ao comentar os resultados do segundo trimestre, que o pior da crise de covid-19 pode ter ficado para trás.

“Acreditamos que o segundo trimestre é ponto de inflexão da crise. Para o terceiro trimestre, estamos vendo retomada na captação de inverno, tanto no presencial, ou digital”, disse, sinalizando que, ao se manter a retomada, a empresa registará uma aceleração na receita líquida.

Durante conferência com analistas, o executivo apontou ainda o papel central das mais recentes aquisições na empresa – Fael e CDMV Dok.

Diniz informou que o ticket médio subiu cerca de 9% no trimestre diante do maior volume de vagas de medicina.

Além disso, disse que o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) tornou-se um tema do passado para o grupo. No segundo trimestre, o programa representou 7% da base total de alunos, contra 14% em igual trimestre de 2020. “A empresa seguiu rentável mesmo nesse período de transição”, afirmou.

Ele disse que as captações de inverno estão acima do esperado pelo grupo. “O processo de captação se estende até meados de setembro, mas têm sido números de fato melhores do que a gente esperava.”

A aposta agora é de uma retomada consistente. “Vamos torcer para que não haja uma onda significativa de covid-19 e comprometer esse processo”, disse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *