Sem a China, Mato Grosso bate recorde na venda de carne bovina em setembro

A informação é do Instituto de Economia Agrícola do Estado

15/10/2021

Sem a China, Mato Grosso bate recorde na venda de carne bovina em setembro Mesmo com a suspensão das importações para a China, Mato Grosso bate recorde de exportação de carne em setembro (Foto: Pixabay)

O Instituto Mato-Grossense de Economia Agrícola (Imea) informou nesta quinta-feira (13) que as exportações de carne do estado em setembro não foram afetadas pela suspensão das compras pela China, informa o site CarneTec. As vendas para o país asiático estão suspensas desde 3 de setembro, após anúncio de dois casos da doença da vaca louca. O Mato Grosso é o estado com o maior rebanho brasileiro.

Na verdade, as exportações da carne bovina pelo Mato Grosso foram recordes em setembro. A alta foi de 10,59% entre setembro e agosto, com um faturamento de US$ 246,51 milhões. Uma valorização de 15,72%.

Em nota reproduzida pelo CarneTec, o Imea diz que “apesar da suspensão para alguns países – incluindo a China – devido às questões sanitárias voltadas para o caso da ‘vaca louca’ confirmado no estado, esse resultado esteve atrelado às negociações já firmadas antes da paralisação do mercado chinês”.

Mesmo para mercados que não estão importando nesse momento as vendas foram boas. Hong Kong e Macau, duas possessões chinesas, as vendas em setembro cresceram 23,07% em relação a agosto e representou 64,05% da carne que o Mato Grosso exportou no mês passado.

Os sinais dos problemas criados pela doença também começaram a aparecer. Em setembro o abate caiu 26,04% no estado, baixando para 321,59 cabeças. A venda de animais vivos para outros estados também diminuiu 58,53%.

O Imea conclui sua nota lembrando que, “como sazonalmente ocorre, setembro é marcado pelo período de entressafra e a oferta de animais reduz drasticamente até o surgimento dos lotes de confinamento. No entanto, com a confirmação do caso atípico da ‘vaca louca’, a oferta foi ainda mais restrita este ano, uma vez que a pressão na arroba levou o produtor a segurar seu gado dentro da porteira”.

 

Da Redação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *