Sem a China, exportações de carne caem 43% em outubro

A informação é da Abrafrigo (Associação Brasileira de Frigoríficos)

08/11/2021

Sem a China, exportações de carne caem 43% em outubro Cai pela primeira vez em 2021 volume de carne brasileira exportada (Foto: Agência Brasil)

O Brasil exportou menos 43% de carne bovina i n natura e processada em outubro deste ano em comparação ao mesmo mês do ano passado, informou no sábado (6) a Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo). Os embarques somaram 108,63 mil toneladas e a queda é atribuída à suspensão das exportações para a China, informa o site CarneTec.

O volume recebido foi de US$ 541,6 milhões, menos 31% na comparação anual. Segundo a nota da Abrafrigo, nessa conta há receita de uma região chinesa: “Para o mercado chinês houve apenas uma exportação residual de 27,7 mil toneladas em outubro, a maior parte com entrada pela cidade-Estado de Hong Kong (19.466 toneladas)”, diz nota da entidade. Outubro é o primeiro mês que reflete a suspenso das exportações para a China.

Mesmo com a suspensão das exportações no começo de setembro, as encomendas realizadas antes da data ainda resultaram em um recorde de 132,45 mil toneladas que foram importadas ainda em setembro, incluindo as destinadas à Hong Kong.

Por outro lado, as exportações da carne bovina brasileira para os outros destinos resultaram em 1,6 milhão de toneladas entre janeiro e outubro, o que repr4sentou uma queda de 2,4% na comparação ao mesmo período do ano passado. Mesmo com a queda no volume, as receitas aumentaram em 16%, totalizando R$ 8 bilhões.

Mesmo diante de todo o cenário que a pecuária brasileira vive após a suspensão das exportações para a China em setembro deste ano, o país asiático comprou 919,9 mil toneladas de carne brasileira entre janeiro e outubro, incluindo os embarques para Hong Kong. Esse volume é 55,9% maior do que os chineses compraram em 2020. Outros países que são grandes compradores são os Estados Unidos, com 95.759 toneladas, e o Chile, com 88.062 toneladas.

Se tomarmos como referência apenas o mês de outubro, o Chile os Estados Unidos aprecem como os principais destinos para a nossa carne.

 

Da Redação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *