Produção industrial recua em 7 dos 15 locais pesquisados em julho, diz IBGE

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

09/09/2021

A produção da indústria brasileira caiu em sete dos 15 locais pesquisados em julho, frente a junho, conforme dados da Pesquisa Industrial Mensal Regional (PIM Regional), divulgada nesta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em relação a julho de 2020, houve alta em sete dos 15 locais pesquisados. Considerando o resultado acumulado em 12 meses, houve taxas positivas em 12 dos 15 locais pesquisados.

A produção nacional teve queda de 1,3% em julho, frente a junho, como divulgado pelo IBGE na semana passada. Hoje, o instituto detalha o resultado pelos diferentes locais acompanhados pela pesquisa.

Na série frente ao mês anterior, foram sete locais com taxas negativas. Na passagem entre junho e julho, recuaram as indústrias no Amazonas (-14,4%), em São Paulo (-2,9%), em Minas Gerais (-2,6%), no Pará (-2%), no Rio Grande do Sul (-1,7%), em Santa Catarina (-1,5%) e no Rio de Janeiro (-1,4%).

Já a Bahia (6,7%) apontou a maior alta no mês. Espírito Santo (3,7%), Região Nordeste (3,4%), Paraná (3,3%), Pernambuco (2,5%), Ceará (1,5%), Mato Grosso (1,1%) e Goiás (0,8%) foram as demais taxas positivas.

Perante julho de 2020, quando a produção industrial nacional subiu 1,2%, sete dos 15 locais pesquisados registraram alta, sendo que Espírito Santo (9,4%), Minas Gerais (8,6%), Paraná (8,2%) e Santa Catarina (7,8%) assinalaram as expansões mais intensas. Rio de Janeiro (2,8%), Rio Grande do Sul (2,4%) e São Paulo (1,3%) completaram o conjunto de locais com índices positivos nesse mês.

Por outro lado, Bahia (-12,2%), Pará (-10,9%) e Região Nordeste (-9,6%) apontaram os recuos mais intensos em julho de 2021. Pernambuco (-8,6%), Amazonas (-8,1%), Ceará (-3,2%), Mato Grosso (-3,1%) e Goiás (-3,0%) também mostraram taxas negativas no mês.

Categorias:

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *