Preço da arroba do boi em queda e poucos negócios no mercado paulista

Por outro lado, aumenta a venda de carne sem osso no mercado atacadista

14/09/2021

Preço da arroba do boi em queda e poucos negócios no mercado paulista Arroba do boi gordo perde 4,5% do valor em setembro, aponta Cepea (Foto: Agência Brasil)

Mesmo com o mercado paulista do boi gordo calmo nesta segunda-feira (13), aguardando a reacomodação, houve frigoríficos fazendo negócios em baixos volumes e preços menores. A informação é da Scot Consultoria, após sua pesquisa diária.

A arroba do boi gordo caiu R$ 2,00 em relação à última cotação no mercado paulista. Os preços das vacas e das novilhas se mantiveram estáveis. A arroba do boi gordo foi comercializada a R$ 308,00, com preços brutos e a prazo.

No Sul da Bahia, diz a Scot, os compradores ofereceram preços ainda mais baixos e não houve negócios,

Ainda na Bahia, os compradores ofertaram preços menores e também sem negócios concretizados. Com isso, na região, os preços ficaram assim: a arroba do boi gordo a R$ 297,00, da vaca gorda, R$ 290,0 e da novilha, R$ 294,00. Os preços são brutos e a prazo.

Mercado atacadista

O mercado atacadista de carne sem osso vendeu mais 7,4% do que na semana anterior, informa Jéssica Olivier, engenheira agrônoma e analista da Scot Consultoria. Os cortes dianteiros permaneceram com os mesmos preços, mas os traseiros tiveram uma leve variação positiva de 0,5%. O filé mignon com cordão teve a maior valorização, 2,8%.

As exportações de carne sem osso também se mantiveram. Foram embarcadas 10,5 mil toneladas de carne bovina. Ou 55,1% superior na comparação com as vendas de agosto de 2020. O preço médio pela tonelada exportada foi de US$ 5,8 mil, 42,1%maior do que o mês anterior, afirma Jéssica, a partir de dados da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia.

A engenheira agrônoma acredita que o feriado nacional de 7 de setembro ajudou na valorização do preço, mas acredita que no curto prazo eles vão “andar de lado”, com possíveis ajustes negativos. Ela justifica com a interrupção das importações pela China.

Da Redação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *