Powell traz alívio no fim de uma semana turbulenta para o Ibovespa

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

27/08/2021

Os sinais de que o presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, segue bem mais paciente e confortável com a postura atual de política monetária da instituição de que outros líderes regionais do banco central americano deram fôlego aos mercados globais nesta sexta-feira. Assim, o Ibovespa pegou carona no clima favorável à tomada de risco no exterior e fechou a sexta-feira em alta, encerrando com ganhos uma semana turbulenta para os mercados locais.

O principal índice da bolsa brasileira terminou o pregão em alta de 1,65%, aos 120.678 nas máximas intradiárias de pontos. Nesta sexta-feira, o giro financeiro agregado na B3 foi de R$ 23,76 bilhões. Na semana, o Ibovespa registrou ganhos de 2,22%, encerrando uma sequência de dois períodos negativos.

O dia teve atenção total voltada para o principal evento da política monetária global, o simpósio anual de Jackson Hole, realizado virtualmente pelo segundo ano consecutivo. Powell sinalizou que a instituição pode dar início ao processo de retirada de estímulos monetários ainda neste ano, mas voltou a adotar um tom paciente, especialmente quando abordou a recente alta de preços nos Estados Unidos.

“O risco hoje é que Powell poderia ter soado mais hawkish, sugerindo um tapering relativamente rápido. Ele não fez nenhum comentário em relação a isso e ainda deixou bem claro a desvinculação entre o tapering e uma alta de juros”, afirmou o economista sênior e sócio da OCCAM, Andre Senna Duarte.

Os ativos de risco globais aceleraram os ganhos após a participação de Powell no evento de política monetária. Em Nova York, o S&P 500 terminou o pregão em alta de 0,88%, registrando mais um recorde. O Dow Jones subiu 0,69% e o Nasdaq também anotou nova máxima histórica, ao subir 1,23%.

A alta das commodities, que também subiram na esteira do otimismo global, contribuiu com as companhias locais ligadas a materiais básicos. A Vale ON fechou o dia em alta de 2,50%, enquanto Petrobras PN avançou 3,64%.

As siderúrgicas anotaram ganhos firmes: CSN ON subiu 2,43% e Gerdau PN teve ganhos de 1,79%. As ações da Usiminas PNA dispararam 6,81%, impulsionadas também pelo anúncio da companhia de pagamento de proventos da ordem de R$ 1,2 bilhão.

O pregão também foi de recuperação para companhias que vinham sofrendo perdas expressivas nas últimas semanas. As construtoras tiveram alta firme, beneficiadas novamente pelo alívio observado nas taxas de juros de mercado. Cyrela ON subiu 6,87%, Eztec ON teve ganhos de 3,52% e MRV ON subiu 4,75%.

Os últimos dias foram turbulentos no mercado local de renda variável. Além dos riscos fiscais e políticos, a probabilidade maior de um agravamento da crise hídrica entrou de vez no radar dos agentes financeiros, o que elevou a volatilidade dos negócios na bolsa local.

Mesmo assim, para a equipe de estratégia de ações de América Latina do Morgan Stanley, o Brasil segue como uma das principais apostas regionais.

“Temos exposição acima da média de mercado em ações brasileiras na América Latina. Nossa meta para meados de 2022 para o Ibovespa em moeda local é de 137 mil pontos, o que representa um uspide de 16% dos níveis atuais de preços”, afirmam os estraregistas da instituição.

Segundo eles, ações de empresas ligadas a commodities e com caráter cíclico podem obter exposição à estratégia global de “reflação”, que está em curso e uma potencial recuperação econômica local no segundo semestre do ano.

“Em nível setorial nossa preferência é por mineração, papel e celulose e petroquímica entre commodities, e varejistas, bancos e serviços financeiros entre os cíclicos domésticos”, apontam os estrategistas do Morgan Stanley.

Os bancos também terminaram o pregão em alta consistente nesta sexta-feira. Os papéis PN do Itaú subiram 1,72%, enquanto as ações preferenciais do Bradesco tiveram ganhos de 1,31%. Banco do Brasil ON subiu 1,53% e as units do Santander avançaram 1,81%.

No noticiário corporativo, as units do Banco Inter fecharam em alta de 7,24%, com os investidores recebendo positivamente a informação de que a companhia comprou a fintech americana Usend (Pronto Money Transfer).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *