População brasileira ultrapassa os 213 milhões, segundo estimativa do IBGE

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

27/08/2021

A população do Brasil já ultrapassa os 213 milhões de pessoas, segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com a data de 1º de julho de 2021 como referência.

O total da população atingiu, nesta data, 213.317.639. Em 2020, o contingente de habitantes no país era de 211.755.692 pessoas. Assim, houve um aumento de 0,73% da população em 2021, frente a 2020.

O cálculo não incorpora os efeitos da pandemia, segundo o IBGE. O órgão explicou que as estimativas são feitas por procedimento matemático, mas que os efeitos da pandemia não foram considerados por falta de dados de migração e da necessidade de consolidação dos dados de mortalidade e fecundidade. Os dados de migração são obtidos a partir do Censo Demográfico da população. O Censo foi adiado em 2020 por causa da pandemia e, em 2021, por causa da falta de recursos no Orçamento.

O instituto apontou que o Censo Demográfico 2022 “trará não somente uma atualização dos contingentes populacionais, como também subsidiará as futuras projeções populacionais, fundamentais para compreender as implicações da pandemia sobre a população em curto, médio e longo prazo”.

O Estado mais populoso é São Paulo (46.649.132 pessoas), seguido por Minas Gerais (21.411.923), Rio de Janeiro (17.463.349), Bahia (14.985.284), Paraná (11.597.484) e Rio Grande do Sul (11.466.630).

Já o Estado menos populoso é Roraima (652.713), seguido por Amapá (877.613), Acre (906.876), Tocantins (1.607.363) e Rondônia (1.815.278).

Municípios

A cidade de São Paulo se manteve, em 2021, como o município mais populoso do país, com 12,4 milhões de pessoas, ainda segundo as estimativas do IBGE. Os cálculos para as cidades foram feitos a partir da projeção da população estadual e da tendência de crescimento dos municípios, que é captada a partir das populações municipais nos dois últimos Censos Demográficos (2000 e 2010) e ajustadas.

Depois de São Paulo, o segundo município mais populoso é o Rio de Janeiro (6,8 milhões), seguido por Brasília (3,1 milhões) e Salvador (2,9 milhões). O país tem, em 2021, 17 municípios com mais de um milhão de habitantes, que concentram 21,9% da população brasileira, ou 46,7 milhões de pessoas.

A tendência de aumento gradativo da quantidade de grandes municípios do país se manteve em 2021. No Censo de 2010, somente 38 municípios tinham população superior a 500 mil habitantes, e apenas 15 deles tinham mais de 1 milhão de moradores. Já em 2021, eram 49 os municípios brasileiros com mais de 500 mil habitantes e 17 com mais de 1 milhão.

Mais da metade da população brasileira (57,7% ou 123,0 milhões de habitantes) está concentrada em apenas 5,8% dos municípios brasileiros (326 municípios do país com mais de 100 mil habitantes).

Apenas 49 municípios do país com mais de 500 mil habitantes concentram cerca de um terço da população brasileira (31,9% ou 68 milhões de habitantes). Por outro lado, 3.770 municípios (67,7%) que possuem menos de 20 mil habitantes, concentram 31,6 milhões de habitantes, apenas 14,8% da população.

Entre as regiões metropolitanas, São Paulo também permaneceu como a mais populosa, de 22,04 milhões de pessoas, seguida pelas regiões metropolitanas de Rio de Janeiro (13,19 milhões), Belo Horizonte (6,04 milhões) e a Região Integrada de Desenvolvimento (RIDE) do Distrito Federal e Entorno (4,75 milhões).

Juntas, as populações das 28 regiões metropolitanas, RIDEs e aglomerações urbanas com mais 1 milhão de habitantes superam os 100 milhões, o que representa quase metade (47,7%) da população do Brasil.

O município com a menor população do Brasil é Serra da Saudade (MG), com 771 pessoas, seguido por Borá (SP), com 839 habitantes, Araguainha (MT), com 909 pessoas, e Engenho Velho (RS), com 932 moradores. Esses são os quatro municípios brasileiros com menos de mil habitantes.

Categorias:

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *