Ovos, milho e mandioca começam a deixar produtores apreensivos

Os três produtos têm problemas diferentes a serem resolvidos

18/10/2021

Ovos, milho e mandioca começam a deixar produtores apreensivos Ovos, milho e mandioca têm variações de mercado que preocupam os produtores (Foto: Agência Brasil)

O preço do ovo começa a dar sinal de enfraquecimento e os produtores começam a ter que fazer concessões e dar descontos, informa o Cepea. Neste momento, o bom ajuste entre a demanda e a oferta sustenta as cotações. De qualquer forma, o Cepea informa que o setor está apreensivo.

O cenário do mercado da mandioca ainda não está totalmente claro. Na semana passada, a colheita teve um pequeno avanço. As chuvas atrapalharam o manejo da colheita. Estamos no segundo ciclo da produção. Segundo o Cepea, há pouca disponibilidade de lavouras e os próprios produtores não estão em busca de raízes mais novas para o plantio. O rendimento do amido tem sido menor. Por isso, com a baixa oferta, o preço da mandioca se mantém em alta. A tonelada foi comercializada semana passada a R$ 550,36, 2,5% maior.

O milho continua com os preços deprimidos na maioria das regiçoes produtores e vendedoras, segundo o Cepea. A assessoria de imprensa do órgão diz que “entre 8 e 15 de outubro, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa (Campinas – SP) caiu 0,93%, fechando a R$ 90,18/saca de 60 kg nessa sexta-feira, 15”.

Mesmo assim e apenas da quebra de produção na safra 2020/21, “consumidores mantêm baixo o interesse de aquisição de novos lotes, atentos à melhora do clima, que tem favorecido a temporada de verão brasileira, e nas exportações desaquecidas”.

Segundo o Cepea, um outro problema para o produtor é que “parte dos vendedores nacionais, por sua vez, precisa liberar armazéns para limpeza e organização da safra verão ou, em algumas regiões, para a entrada do trigo”.

 

Da Redação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *