Setor começa a sentir os reflexos da falta das exportações de carne para a China

A análise é da Agrifatto, consultoria especializada em agronegócio que acompanha os embarques diários das exportações

13/10/2021

Setor começa a sentir os reflexos da falta das exportações de carne para a China Mercado do boi começa a sentir em Outubro os efeitos da suspensão das exportações para a China (Foto: Divulgação)

Consultores de mercado do boi gordo da consultoria agrícola Agrifato, Yago Travagini e Stefen Podsclan afirmam em nota divulgada na segunda-feira (11) que “a interrupção das compras dos chineses, as exportações brasileiras de carne bovina começaram a sentir os reflexos da medida”. As informações estão no clipping diário da Associação Brasileira de Frigoríficos (Abafrigo).

“O Brasil embarcou 30,43 mil toneladas de carne bovina nos seis primeiros dias úteis de outubro, com uma média diária de 5,07 mil toneladas, queda de 37,65% ante a média de outubro de 2020. Em relação a setembro deste ano, a queda é de 43,05%. O preço médio da carne bovina exportada pelo Brasil nos primeiros seis dias úteis de outubro também caiu 7,77% em relação a setembro”, segundo a Agrifatto.

A interrupção das importações de carne bovina brasileira pela China foi dia 4 de setembro, após a constatação de dois casos atípicos de doença da vaca louca, tecnicamente Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB), de acordo com protocolo comercial entre os dois países.

Em meados de setembro, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) disse em nota que não há previsão para a retomada das compras chinesas. A expectativa é que o embargo durasse o mesmo período quando em 2019 o Brasil e China tiveram problema semelhante. À época, as importações foram retomadas após 13 dias. Desta vez, elas estão interrompidas desde 4 de setembro.

Da Redação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *