Indústria do pescado no Brasil é discutida em Congresso no Paraná

Brasil tem condições de produzir 20 milhões de toneladas ano

25/11/2021

Indústria do pescado no Brasil é discutida em Congresso no Paraná Congresso em Foz do Iguaçu traça novos rumos da psicultura no Brasil (Foto: Pixabay)

Foz do Iguaçu realiza até sexta-feira (26) a 3ª Edição do International Fish Congress & Fish Expo (IFC 2021). O Congresso e a Feira são os maiores e mais importantes evento da pecuária de pescado do Brasil. São 40 conferencistas brasileiros e do exterior e centenas de empresas envolvidas.

As atividades são simultâneas e paralelas. Se realizam no Maestra Convention – Recanto Cataratas Thermas e Resort. Os mil e duzentos participantes têm a programação da Feira, com muitos negócios, uma mostra de tecnologia para a área , rodadas de negócios, congresso internacional, Aquatech (empresas de tecnologia com programas para o setor) uma mostra de trabalhos científicos e a Arena do Conhecimento Sebrae,

No eventos estão sendo apresentadas novas tecnologias e experiências como Hands On Aqua. Ela permite a recirculação e produção em escala, construção de grandes tanques e tudo de novo que está chegando ao mercado.

O ex-ministro da Pesca Altemir Gregolin, acredita que o evento acontece num bom momento, quando o Brasil mostra seu melhor momento que essa cadeia produtiva tem, com novos mercados, investimentos nacionais e internacionais para produção e processamento, aquisições e fusões.

Ele informou em nota ao site CarneTec, que “o conceito central do IFC 2021 é reunir em um só tempo e lugar o conjunto da cadeia produtiva do pescado, para discutir tendências, projetar o futuro e construir caminhos para o desenvolvimento com a visão de futuro, consolidando uma cadeia competitiva e sustentável”.

Altemir revelou que o Brasil tem condições de produzir 20 milhões de toneladas de pescado ao ano. “Temos as melhores condições do mundo para a produção, clima favorável, uma costa de mais de 8,5 mil km de extensão, 13% da água doce do mundo, espécies nobres, além de fontes de matéria-prima como soja e milho para ração de qualidade. Para isso, precisamos ter a cadeia estruturada e sermos competitivos globalmente. O evento se propõe a avançar nessas discussões.”

Eliana Panty, diretora executiva do IFC 2021, diz que o país precisa de políticas específicas, com governança e capacidade de equidade e sustentabilidade. “O acesso às tecnologias precisa ser impulsionado por políticas públicas e ambiente seguro para produzir”, disse ela também em nota..

O site CarneTec relata no texto os organizadores do 3º International Fish Congress: “coorganização da Fundação de Apoio ao Ensino, Extensão, Pesquisa e Pós-Graduação (Fundep) e da Unioeste, com apoio do Sebrae, Secretaria Nacional de Aquicultura e Pesca (SAP) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Governo do Estado do Paraná; Associação Brasileira de Reciclagem Animal (ABRA), Associação de Produtores de Peixes do Brasil (Peixe BR), Associação das Indústrias de Pesca (Abipesca), Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Agência de Fomento do Paraná, Sanepar e Copel. O IFC 2021 conta ainda com o apoio da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar) e Sistema Faep/Senar-PR”.

 

Da Redação.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *