Nova Zelândia continuará com estratégia de “tolerância zero” contra a covid-19

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

26/08/2021

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, disse nesta quinta-feira (26) que não pretende abandonar a estratégia de “tolerância zero” contra a covid-19 e rebateu críticas às medidas adotadas por seu governo. Segundo ela, a tática de eliminar totalmente o vírus salvou vidas e continuará evitando mortes no país.

  • Leia mais: Origem do vírus segue incerta, indica relatório

Ardern colocou o país em “lockdown” após a confirmação de um único caso de transmissão local da covid-19. Mas, apesar das restrições, o vírus continua se espalhando. Hoje, mais 68 contágios foram diagnosticados pelas autoridades de saúde, o maior número desde abril do ano passado.

  • Leia mais: Especialista alerta para risco de surgimento de uma supervariante

A Nova Zelândia registrou 277 casos — 263 em Auckland e 14 em Wellington – desde o início do novo surto, que está sendo causado pela variante delta. Muitos dos contágios ocorreram entre a comunidade samoana e estão ligados a um grupo de pessoas que frequentava uma mesma igreja.

  • Leia mais: Proteção das vacinas da Pfizer e da AstraZeneca diminui após seis meses, diz estudo

Questionada sobre as diferenças entre a estratégia da Nova Zelândia e a de outros países, Ardern disse hoje que é preciso observar tudo o que aconteceu na pandemia, não apenas durante o atual surto.

“A medida do sucesso nesta pandemia não é apenas o que acontece em agosto de 2021. É o que aconteceu desde fevereiro de 2020, quando a covid-19 chegou à Nova Zelândia”, afirmou a primeira-ministra.

Desde o início da pandemia, a Nova Zelândia registrou 3.277 casos e apenas 26 mortes, segundo o balanço do governo, números muito menores do que os observados em outras partes do mundo.

Na avaliação da premiê, o confinamento atual está funcionando e o número de casos começará a cair em breve. No entanto, parte das restrições podem ficar em vigor por mais tempo, até que a maior parte da população esteja vacinada.

O governo deve se pronunciar sobre a prorrogação do “lockdown” amanhã, quando as restrições em quase todo o país deveriam ser suspensas, conforme a previsão inicial. A exceção é Auckland, que ficará confinada até pelo menos terça-feira.

Categorias:

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *