“Na direção errada”, “mundo está à beira de abismo”, diz secretário-geral da ONU

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

21/09/2021

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, usou seu discurso na abertura da 76ª Assembleia Geral para alertar que “o mundo está à beira de um abismo” e precisa de ações urgentes para combater diversos problemas, como as mudanças climáticas e a desigualdade na vacinação contra a covid-19.

Em um discurso contundente, Guterres afirmou o mundo está “caminhando na direção errada” e que as metas assumidas pelos países para a próxima Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (CoP26) são insuficientes para enfrentar o aquecimento global.

“Precisamos de mais ambição de todos os países em três áreas: mitigação, financiamento e adaptação”, disse ele, referindo-se, por exemplo, às metas de redução de emissões de gases-estufa necessárias para que o mundo limite o aquecimento global em 1,5°C e à promessa de US$ 100 bilhões em ajuda para os países em desenvolvimento.

Guterres também fez um alerta sobre as crescentes tensões entre Estados Unidos e China, afirmando que não será possível responder aos desafios econômicos e de desenvolvimento globais se as duas maiores economias do mundo estiverem envolvidas em um conflito.

“Temo que nosso mundo esteja caminhando em direção a dois conjuntos diferentes de regras econômicas, comerciais, financeiras e tecnológicas”, afirmou. “Essa é uma receita para problemas e seria muito menos previsível do que a Guerra Fria.”

O secretário-geral afirmou aos líderes globais presentes no plenário da sede das Nações Unidas que está é a hora de agir. Para ele, é preciso investir em diálogo e na construção de confiança para que o mundo possa avançar na resolução dos problemas que os próprios países criaram.

Guterres também disse que os países precisam combater a desigualdade global. Para ele, o primeiro passo necessário é acabar com a pandemia de covid-19 em todos os lugares. O secretário-geral da ONU chamou as disparidades nas campanhas de vacinação de países ricos e pobres de “obscenidade” e pediu mais esforços para produzir imunizantes contra o vírus.

“Precisamos urgentemente de um plano global para pelo menos dobrar a produção de vacinas e garantir que as vacinas cheguem a 70% da população mundial na primeira metade de 2022”, disse ele.

Em seu discurso, Guterres também fez um apelo à paz, citando crises humanitárias em países como o Afeganistão. Sobre Mianmar, criticou a recente ação dos militares para tomar o poder no país. “Os golpes de Estado estão de volta”, disse.

Guterres também falou sobre o endividamento dos países em meio à pandemia e afirmou que muitos estão precisando de uma injeção urgente de liquidez para enfrentar os efeitos das crises econômica e sanitária causadas pela covid-19.

O secretário-geral da ONU pediu que os países ricos direcionem para os mais pobres a recente alocação de US$ 650 bilhões de Direitos Especiais de Saque (DES) feita pelo Fundo Monetário Internacional (FMI).

Categorias:

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *