Mercados: Solução por teto da dívida nos EUA e alívio em energia acalmam exterior

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

07/10/2021

Os ativos de risco no exterior começam a quinta-feira no positivo, com perspectivas de uma solução para elevar o teto da dívida americana e o alívio, ao menos pontual, nos preços de energia. Falas de ontem do presidente da Rússia, Vladimir Putin, dizendo que Moscou está pronta para estabilizar o mercado energético pesam nos preços de gás natural, com os contratos futuros da matéria-prima negociados na Holanda tombando 20% em sessão volátil. O petróleo é arrastado e o do tipo Brent, referência global, opera em queda.

Economistas e estrategistas para Ásia do Citi apontam, em nota enviada a clientes, que a demanda por risco se recuperou no pregão de ontem justamente por causa desses “dois fatores táticos de conforto”. Primeiro, a oferta do líder da minoria no Senado, o republicano Mitch McConnell, de aumentar o teto da dívida em um valor fixo e aprovar a extensão de seu limite máximo para 21 de dezembro; e, segundo, a prontidão de Putin em agir sobre a questão energética.

“Esses fatores ajudaram os mercados de ações a reconstituir as perdas e fechar no verde. Os preços do petróleo e do gás natural diminuíram. Mesmo que não estejamos fora de perigo quanto ao teto da dívida e à escassez de energia, esses fatores proporcionaram calma tática”, apontam.

Domesticamente, investidores aumentaram os temores com a atividade doméstica, após números surpreendentemente fracos do varejo na véspera, que retiraram prêmio da curva de juros associado a riscos inflacionários. Ainda assim, a Selic implicada na curva a termo é superior a 10% para o fim de 2022. Mas a questão fiscal segue premente e, por isso, o destaque da agenda local é a apreciação da PEC dos Precatórios em Comissão da Câmara, às 10h. O Banco Central Europeu divulga a ata de sua última reunião de política monetária. E os Estados Unidos publicam pedidos iniciais de seguro-desemprego, com estimativa de 348 mil novas solicitações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *