Incertezas podem impedir avanço da suinocultura em 2022; custo de produção deve se manter

Projeção da ABPA prevê que consumo interno pode aumentar menos que o esperado pela associação.

06/01/2022

Incertezas podem impedir avanço da suinocultura em 2022; custo de produção deve se manter Setor da suinocultura pede socorro, diz presidente da ACCS. (Foto: Divulgação).

Apesar das expectativas de crescimentos nas vendas domésticas e externas da carne suína em 2022, o cenário de incertezas no Brasil e no mundo deve limitar esse avanço, alerta pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). Em consequência, os preços também devem apresentar grande volatilidade, dizem os especialistas do Centro.

Apesar das instabilidades nas vendas, o custo de produção tende a se manter elevado e seguir pressionando as margens da atividade, segundo os pesquisadores do Cepea.

No Brasil, a demanda pela carne suína deve avançar, mas menos intensa do que ocorreu em 2021. Para a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) o consumo per capita brasileiro pode aumentar em até 3%, crescimento abaixo do esperado para 2021.

“Para o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), a expectativa é de avanço ainda menor, de apenas 1,4%. Já a oferta nacional, por sua vez, deve aumentar em 4%, segundo a Associação, e em até 6%, conforme o USDA”, diz o informativo do Cepea.

Os pesquisadores ressaltam que inflação, incertezas políticas e a insegurança ainda causada pela pandemia de covid-19 são fatores que também podem pesar negativamente sobre o setor suinícola brasileiro. Quanto às vendas externas, as projeções da ABPA indicam que os embarques brasileiros de 2022 podem superar em até 7,5% os de 2021.

Da Redação. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.