Mercado do boi gordo começa a voltar ao normal na semana que vem, diz Consultoria

O médico veterinário e analista de mercado Hyberville Neto diz quer a China deve retomar as importações e os frigoríficos voltem a comprar

13/09/2021

Mercado do boi gordo começa a voltar ao normal na semana que vem, diz Consultoria Instabilidade no mercado do boi faz a arroba perder R$ 17,00 apenas em setembro (Foto: Divulgação)

O médico veterinário e consultor da Scot Consultoria, Hyberville Neto, acredita que a partir da próxima semana o mercado de boi gordo começa a voltar à normalidade. Entretanto, o estoque de gado que não foi comercializado nos últimos dias, principalmente o de confinamento, vai pressionar negativamente o mercado.

Esse movimento acontece porque os pecuaristas, principalmente quem produz no sistema de confinamento, precisa vender a produção. E, ao mesmo tempo, os frigoríficos estão “tateando” quanto ao escoamento da produção. Por isso, crê na pressão negativa para os preços.

O analista diz que o cenário ainda é de incerteza. Os motivos são as questões políticas que impactam o câmbio e os problema fitossanitários, provocados pelos dois casos da doença da vaca louca em Minas e no Mato Grosso. Por isso, diz que o mercado trabalha com um olho no noticiário.

Hyberville acredita que a China volta a importar a carne brasileira na semana que vem. Lembra um caso da doença em 2019 que levou à assinatura de um protocolo sanitário. Naquele ano, após o protocolo, o país retomou as importações da carne bovina brasileira em dez dias.

Ele acredita que o país asiático não tem estoque suficiente para alongar a interrupção das importações e, neste período do ano, o país compra mais para se preparar para o ano novo chinês, em fevereiro.

O consultor lembrou também que os casos da doença da vaca louca são considerados absolutamente resolvidos pela Organização Mundial da Saúde Animal, órgão ligado à ONU, segundo nota pública emitida pela entidade.

Além da China, poucos países suspenderam as compras por causa dos casos fitossanitários anunciados, mas ele acredita que a situação estará toda resolvida num horizonte próximo. As compras interrompidas foram para animais mineiros e mato-grossenses.

Hoje, as negociações estão paralisadas. Os frigoríficos testam os produtores e oferecem valores menores. Se o vendedor aceita o preço reduzido pela arroba, eles compram. Mas, na verdade, o mercado está praticamente suspenso. Mas, na próxima semana, com a melhora do cenário, teremos a volta das negociações, diz ele em sua análise postada no canal da Scot Consultoria, no YouTube.

Da Redação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *