Méliuz reporta prejuízo do segundo trimestre e ação despenca

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

16/08/2021

As ações da empresa de cashback Méliuz operam em forte queda nesta segunda-feira, após a divulgação dos resultados da companhia no segundo trimestre de 2021. Apesar de a receita líquida ter crescido 120% na comparação anual, a R$ 54,5 milhões, a empresa teve prejuízo de R$ 6,692 milhões, revertendo lucro de R$ 6,5 milhões no segundo trimestre de 2020. Por volta das 13h20, as ações do Méliuz recuavam 10,5%.

O Méliuz diz que seu lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (ebitda, na sigla em inglês) ficou negativo em R$ 7,2 milhões no segundo trimestre, devido a despesas extraordinárias de R$ 4,8 milhões relacionadas a operações de fusões e aquisições (M&A). Além disso, as despesas operacionais tiveram salto de 262,2%, a R$ 56,108 milhões.

A companhia diz que o aumento nas despesas foi causado pela elevação nos gastos de pessoal, nas despesas com cashback, com marketing e com software. “Importante notar que aproximadamente 50% do aumento das despesas entre os trimestres estão relacionados a novas contratações e investimentos em software, visando o crescimento do nosso time e da área de tecnologia com objetivo de assegurar nossas entregas dos próximos anos. Esse foco na contratação e na área de tecnologia já era esperado e faz parte da nossa estratégia para construção e melhorias dos nossos produtos e serviços que, consequentemente, proporcionará crescimento sustentável do nosso resultado nos próximos anos”.

O número de usuário do Méliuz teve alta anual de 87%, a 18,8 milhões. Foi uma média de 39 mil contas abertas por dia útil no segundo trimestre. O volume de vendas (GMV) ficou em R$ 1,1 bilhão, com crescimento de 128%.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *