Marfrig lucra 1,7 bilhão de reais no segundo trimestre de 2021

Receita líquida consolidada no período é de 20,6 bilhões de reais, 9% acima do segundo trimestre de 2020.

11/08/2021

Marfrig lucra 1,7 bilhão de reais no segundo trimestre de 2021

No segundo trimestre de 2021 a Marfrig obteve receita líquida de R$ 20,6 bilhões, com crescimento de 9% em relação ao ano passado. O lucro líquido ficou em R$ 1,7 bilhão. O resultado fiscal foi apresentado nesta terça-feira (10) para a Comissão de Valores Mobiliários (CVM). A empresa é a maior produtora de hambúrgueres do mundo e uma das maiores indústrias de carne bovina.

O Ebitda Ajustado da Marfrig (código B3:MRFG3 e ADR Nível 1: MRRTY) alcançou R$ 3,9 bilhões com marem de 19%. Segundo a assessoria de imprensa da empresa, “dessa forma, a Marfrig registrou a maior receita histórica para um trimestre, consolidando a tendência de crescimento em 2021”. Taus resultados, informa, “foram obtidos pela menor alavancagem financeira já registrada pela companhia”.

Ebitda é um indicador desenvolvido para expressar o lucro de uma organização antes de os gastos com juros e impostos serem descontados.

“Estamos felizes em anunciar novamente resultados trimestrais históricos. Isso mostra a adequação de nosso modelo de operação e a excelência da nossa gestão”, diz Marcos Molina dos Santos, fundador e presidente do Conselho de Administração da Marfrig.

O desempenho excelente levou o Conselho da Marfrig aprovar a distribuição aos acionistas de dividendos intermediários no valor de 958,4 milhões de reais. Em abril deste ano, a Marfrig já havia distribuído 141 milhões de reais em dividendos, referentes ao exercício de 2020. Aprovou também o cancelamento de 20 milhões de ações em tesouraria e a recompra de ações de até 26,3 milhões de ações. O objetivo são os acionistas da companhia.

Operação América do Norte

As atividades na América do Norte foram o destaque do período. A chamada Operação América do Norte bateu recordes da empresa e se expandiu com o aumento de abates e consumo no mercado norte-americano com a chegada do Verão e a demanda “pela chamada barbecue season (ou, temporada do churrasco, que coincide com o verão no hemisfério Norte)”.

A assessoria informa que a “receita líquida atingiu a marca histórica de 15,5 bilhões de reais (2,9 bilhões de dólares), o que representa um avanço de 7,4% sobre o mesmo período do ano passado. O lucro bruto foi de 4,1 bilhões de reais, com 9,6% de crescimento na comparação anual. Graças a esse desempenho, a América do Norte representou 76% da receita da Marfrig no período”.

O Ebtida Ajustado foi de 3,8 bilhões de reais, 8,7% superior ao registrado no segundo trimestre do ano passado, representando 96% do Ebtida total da companhia no trimestre. “A percepção do mercado é que a Marfrig é, cada vez mais, uma empresa americana”, afirma Tang David, vice-presidente de Finanças. “E isso nos traz uma enorme vantagem competitiva global.”

As exportações para o Japão e Coréia do Sul também são significativas. Mas o mercado americano continua a ser o maior consumidor dos produtos oferecidos pela empresa.

“Fomos beneficiados duplamente no período. A demanda por carne bovina segue alta na região, sobretudo nos Estados Unidos, e aumentamos as receitas do mercado externo, que tiveram reajuste de 30% nos preços”, diz Tim Klein, CEO da Operação América do Norte da Marfrig.

Operação América do Sul

Na América do Sul as vendas também geraram grande receita, no período. Foi de R$ 5 bilhões, crescimento de 14,1% na comparação anual. Aumento de 21,1% no preço médio de vendas totais na região. O lucro bruto atingiu 389 milhões de reais, e a margem bruta chegou a 7,7%, ainda segundo a empresa.

Outro item que impactou nos resultados foram as exportações. Representam 57,7% da receita no trimestre. China e Hong Kong representam 61% do total embarcado.

“Nosso programa de eficiência operacional foi essencial para o momento desafiador na região. Fomos capazes de capturar 30 milhões de reais no trimestre, seguindo a estratégia de reduzir custos e focar na venda de produtos industrializados”, afirma Miguel Gularte, CEO da América do Sul. No trimestre, os produtos industrializados representaram 15% da receita total da Operação.

Da Redação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *