Mapa amplia os períodos de vazio sanitário da soja para 2022; confira o calendário

A medida foi estabelecida para 21 unidades da federação e o período mínimo obrigatório de ausência de plantas passou de 60 para 90 dias

04/02/2022

Mapa amplia os períodos de vazio sanitário da soja para 2022; confira o calendário (Foto: Agência Brasil)

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) divulgou nesta quinta-feira (3) o intervalo que as áreas de plantação de soja devem obedecer para evitar doenças, principalmente a ferrugem asiática. Cada região produtora terá que obedecer ao intervalo de 90 dias entre um plantio e o outro. A medida fitossanitária é para proteger a produção nacional.

Graciane de Castro, coordenadora-geral de Proteção de Plantas no Mapa explique que “o vazio sanitário da soja é uma medida consolidada, que já vinha sendo adotada por 14 estados produtores de soja nos últimos anos. No entanto, para reforçar a sua importância e aumentar os seus efeitos, o Mapa ampliou sua abrangência para 21 unidades da federação, além de aumentar o período mínimo obrigatório de ausência de plantas semeadas ou voluntárias no campo de 60 para 90 dias”.

A decisão reflete a importância da soja no agronegócio brasileiro. O ano passado se manteve como nosso produto agrícola mais exportado, alcançando 134 milhões de toneladas, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A Ferrugem Asiática é considerada uma das mais severas doenças que incidem na cultura da soja, podendo ocorrer em qualquer estádio fenológico. Nas diversas regiões geográficas onde o fungo foi relatado em níveis epidêmicos, os danos variam de 10% a 90% da produção.

Espaço temporal que cada região produtora terá que obedecer

Acre – 22 de junho a 20 de setembro

Alagoas – 1 de janeiro a 1 de abril

Amapá – 1 de dezembro a 28 de fevereiro de 22

Amazonas – 15 de junho a 15 de setembro

Bahia – 1 de julho a 30 de setembro

Ceará – 3 de novembro a 31 de janeiro

Distrito Federal – 1 de julho a 30 de setembro

Maranhão – área 1 – 2 de setembro a 30 de novembro
                         área 2 – 23 de setembro a 20 de novembro
                         área 3 – 3 de julho a 30 de setembro

Minas Gerais – 1 de julho a 30 de setembro

Mato Grosso – 15 de julho a 15 de setembro

Pará – área 1 – 15 de julho a 15 de setembro
              área 2 – 1 de agosto a 30 de outubro
              área 3 – 15 de agosto a 15 de novembro

Paraná – 10 de junho a 10 de setembro

Piauí – área 1 – 1 de setembro a 30 de novembro
               área 2 – 1 de agosto a 30 de outubro
               área 3 – 1 de julho a 29 de setembro

Rio Grande do Sul – 13 de julho a 10 de outubro

Rondônia – área 1 – de 10 de junho a 10 de setembro
                        área 2 – 15 de julho a 15 de setembro

Roraima – 19 de janeiro a 19 de abril

Santa Catarina – 22 de junho a 20 de setembro

São Paulo – 15 de junho a 15 de setembro

Tocantins – 1 de julho a 30 de setembro

Programa Nacional de Controle da Ferrugem Asiática da Soja

O Programa Nacional de Controle da Ferrugem Asiática da Soja (PNCFS) visa o fortalecimento do sistema de produção agrícola da soja, congregando ações estratégicas de defesa sanitária vegetal com suporte da pesquisa agrícola e da assistência técnica na prevenção e controle da praga.

As ações no âmbito do programa são coordenadas pelo Ministério da Agricultura, mas a fiscalização e demais procedimentos são de competência dos estados.

Da Redação, com Mapa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.