Mais de 60% das empresas da bolsa não têm nenhuma mulher em cargos de direção

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

06/10/2021

O número de mulheres nas diretorias e conselhos de administração das empresas de capital aberto do país ainda é pequeno, segundo dados divulgados nesta quarta-feira pela B3, a bolsa de valores brasileira, em parceria com o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC). O estudo, inédito, mostra que 61% das 408 companhias analisadas não têm uma única mulher entre seus diretores e 45% não têm participação feminina nos conselhos de administração.

Ainda segundo a pesquisa, apenas 6% das empresas com ações negociadas na bolsa têm três ou mais mulheres em cargos de direção e 25% têm somente uma. O percentual de conselhos de administração integrados por três ou mais mulheres se repete (6%), e 32% das companhias não têm sequer uma mulher como conselheira.

A presença consolidada de mulheres em cargos de diretoria e conselho de administração também foi divulgada pelo levantamento. O percentuais são de 39% e 55%, respectivamente.

Sócia da Yazbek Advogados e fundadora do Women on Board, Marina Copola lamentou os números e destacou a diferença entre os dois cargos, o que ajuda a explicá-los. “A diretoria é mais difícil de ser mensurada porque sofre mais opacidade, então precisa ser olhada com mais cautela. Uma contraposição é que o conselho tem a participação dos acionistas, por isso a gente vê um pouco mais de participação da mulher. Essa vantagem se reflete nos números que foram apresentados.”

Ainda de acordo com o estudo, as mulheres têm menos representação em cargos gerenciais (37,4%) e, de forma geral, recebem cerca de 77% do rendimento médio dos homens.

O levantamento foi realizado em junho, considerando as empresas listadas no nível Básico, Nível 1, Nível 2 e Novo Mercado, e usou como referências as informações públicas prestadas pelas próprias companhias em documentos regulatórios encaminhados à bolsa.

Das 190 empresas do Novo Mercado, que estabelece regras elevadas de governança corporativa, 89% têm apenas uma ou nenhuma mulher entre seus diretores. As companhias com três ou mais mulheres em cargos de direção são 3% do total. No Nível Básico, 86% de 168 empresas tem somente uma ou nenhuma mulher em cargos de direção. As que têm três ou mais mulheres são 7%. No Nível 2, esses percentuais são de 87% e 4%, respectivamente.

As empresas do Nível 1 foram as que apresentaram o menor percentual (67%) quando o critério foi ausência ou a presença de apenas uma mulher entre os diretores, e o maior (26%) quando se analisa quem tem três ou mais mulheres na diretoria.

Segundo os Indicadores Sociais das Mulheres no Brasil, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), as mulheres representam mais da metade da população brasileira e têm, em média, maior grau de escolarização e instrução profissional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *