Lucro da Philips cai 28% após provisão para ‘recall’

26/07/2021

A holandesa Philips registrou um lucro líquido de 150 milhões de euros no segundo trimestre de 2021, queda de 27,88% sobre o mesmo período do ano passado, impactado por uma provisão de 250 milhões de euros que a fabricante teve que fazer por conta de um “recall” de produtos defeituosos.

O Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado entre abril e junho ficou em 532 milhões de euros, acima do consenso de 519 milhões de euros, e alta de 36,41% na comparação anual. Já a receita no trimestre foi de 4,23 bilhões de euros, com alta de 9% nas vendas comparáveis.

“Estou animado com o bom momento operacional de todos os nossos segmentos, com exceção de cuidados respiratórios (impactado com o “recall”), com um forte crescimento de 9% nas vendas comparáveis e uma melhora no rentabilidade do grupo”, diz Frans van Houten, diretor presidente da Philips, em nota. Ele destaca o crescimento de 29% nos pedidos do segmento de diagnóstico.

A empresa ainda vê incertezas relacionadas à pandemia, como a escassez de componentes eletrônicos, impactando a empresa no restante de 2021. Reiteraram a previsão de crescimento em um dígito nas vendas comparáveis e uma alta de 60 pontos base no Ebitda ajustado.

Na visão do Citi, o impacto do “recall” no segmento de cuidados respiratórios é transitório e não deve ter continuidade nos próximos trimestres. A Berenberg comenta que o resultado operacional foi resiliente.

Categorias:

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.