Japão supera marca de 1 milhão de casos de covid-19

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

06/08/2021

O Japão ultrapassou nesta sexta-feira a marca de 1 milhão de casos de covid-19 desde o início da pandemia. Os números cresceram significativamente nas últimas semanas. Com o avanço da variante delta, Tóquio e várias províncias do país vêm registrando recordes consecutivos de contágios.

O total de casos no Japão dobrou em cerca de quatro meses. Depois do surto inicial, o país sofreu com a chegada da variante alfa, descoberta inicialmente no Reino Unido e também mais transmissível do que a cepa original do vírus.

  • Leia mais: China aumenta promessa e diz que fornecerá 2 bi de vacinas contra covid-19 neste ano

Mas agora a delta já se tornou predominante em Tóquio e em outras partes do Japão. Nesta sexta-feira (06), o governo da capital registrou 4.515 novos casos de covid-19, a segunda maior marca desde o início da pandemia. Em Osaka, 1.310 infecções foram diagnosticadas, um recorde.

Com a disseminação da variante delta, o governo do Japão expandiu o estado de emergência contra a covid-19 no início desta semana e decidiu ontem adicionar mais províncias no estado de “quase emergência”, com menos restrições que o nível mais alto de alerta contra o vírus.

  • Leia mais: Com delta mundo supera 200 milhões de casos

Autoridades de saúde estão preocupadas com o crescente aumento dos casos e temem que o sistema de saúde não seja capaz de lidar com a quantidade de pacientes infectados pelo vírus. Como ocorre em outros países, as infecções entre os jovens estão aumentando. Por outro lado, há queda nos contágios dos idosos, priorizados na campanha de vacinação.

O agravamento da crise sanitária ocorre em meio à disputa dos Jogos Olímpicos, que terminam no domingo. Apesar dos temores iniciais sobre o evento, a “bolha” criada pelos organizadores parece estar funcionando. Mas alguns especialistas dizem que competições fizeram os japoneses se aglomerarem para torcer pelos atletas locais, mesmo com a proibição de público nas instalações.

  • Leia mais: Variante delta interrompe cadeias logísticas no Sudeste Asiático e fecha fábricas

Apesar disso, o primeiro-ministro do Japão, Yoshihide Suga, disse hoje que o número de pessoas circulando não aumentou em relação aos níveis anteriores ao evento, que começou no dia 23 de julho. Pouco antes, a capital entrou em seu quarto estado de emergência contra o vírus.

“Não acredito que a Olimpíada de Tóquio esteja levando à disseminação do vírus”, disse ele.

Suga também afirmou que a situação da covid-19 será considerada em uma reunião com o Comitê Olímpico Internacional (COI) e os demais organizadores para discutir se os Jogos Paralímpicos serão realizados com espectadores. O evento está previsto para começar em 24 de agosto.

Categorias:

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *