IPC-S aumenta 0,91% na primeira medição de setembro

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

08/09/2021

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) voltou a acelerar e registrou alta de 0,91% na primeira leitura de setembro, vindo de 0,71% no encerramento de agosto. Com isso, acumulou alta de 9,04% nos últimos 12 meses, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quarta-feira.

Nesta apuração, das oito classes de despesa componentes do índice, a maior contribuição partiu do grupo Habitação (0,59% para 1,13%). Nesta classe de despesa, cabe mencionar o comportamento do item tarifa de eletricidade residencial, cuja taxa passou de 0,93% para 2,15% de elevação.

Também registraram acréscimo em suas taxas de variação os grupos do fim de agosto para a medição inicial de setembro Educação, Leitura e Recreação (1,03% para 1,42%), Transportes (0,69% para 0,89%), Despesas Diversas (0,18% para 0,33%), Comunicação (0,05% para 0,11%) e Saúde e Cuidados Pessoais (0,49% para 0,50%).

Nestas classes de despesa, a FGV destaca o comportamento dos itens passagem aérea (7,25% para 10,76%), gasolina (1,14% para 1,68%), serviços bancários (0,15% para 0,39%), combo de telefonia, internet e TV por assinatura (-0,19% para -0,01%) e aparelhos médico-odontológicos (0,56% para 0,66%).

Em contrapartida, Vestuário (0,38% para 0,20%) apresentou recuo em sua taxa de variação. Nesta classe de despesa, vale citar o item calçados infantis (-0,06% para -0,63%).

Alimentação repetiu a taxa de variação registrada na última apuração, de 1,25% de aumento. As principais influências partiram dos itens frutas (2,37% para 3,47%), em sentido ascendente, e hortaliças e legumes (4,25% para 3,30%), em sentido descendente.

Categorias:

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *