Instituto Mato-Grossense prevê que a cotação do boi será menor em 2022

O motivo será a retenção de novilhas

19/01/2022

Instituto Mato-Grossense prevê que a cotação do boi será menor em 2022 (Foto: Agência Brasil)

Relatório do Instituto Mato-Grossense de Economia Agrícola (Imea) prevê preços em queda para bovinos em 2022. O principal motivo é o aumento de bezerros, mostra o relatório divulgado nesta segunda-feira (17).

Ao site especializado em proteína animal, CarneTec, o Imea revelou que “com a perspectiva de maior produção de bezerros, espera-se que 2022 sinalize cotações com menores valorizações, possível indício de um início da virada de ciclo no setor”.

No ano passado, houve queda no abate de bovinos. Foram 4,71 de cabeças abatidas. Bem menor dos últimos 4 anos e apenas observado em 2015. Naquele ano, o estado abateu 4,68 milhões de animas.

Ainda segundo o Imea, “o principal fator contribuinte para esse cenário foi a retenção mais intensa de fêmeas (movimento que tem ocorrido desde 2020), uma vez que no comparativo anual o recuo foi de aproximadamente 15,14% para o abate destes animais”. O Instituto informa também que o bate de machos foi 7% menor.

Preços elevados dos animais de reposição estimulou os pecuaristas a reter as novilhas. O que provocou a diminuição de 21% nessa categoria no ano passado. O CarneTec diz ainda que “a valorização da arroba foi um dos fatores que contribuíram para elevar os preços da carne e a receita com vendas dos frigoríficos para o exterior em 2021”.

O Imea lembra que “a China, que vinha pagando valores também altos, não ficou entre os dez primeiros colocados visto que sua saída no último trimestre pressionou as cotações”. 

Ainda assim no ano passado, o estado exportou US$ 1,72 bilhão em carne bovina, com receita histórica, mesmo embarcando 10,43% a menos.

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.