Índice de custo da construção da FGV sobe 0,56% em agosto

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

26/08/2021

O Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M), do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV/Ibre), aumentou 0,56% em agosto, após elevação de 1,24% um mês antes.

Com este resultado, o índice acumula alta de 11,37% no ano e de 17,05% em 12 meses. Em agosto de 2020, o índice tinha subido 0,82% no mês e acumulava alta de 4,44% em 12 meses.

A taxa do índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços passou de 1,37% em julho para 1,10% em agosto. Materiais e Equipamentos aumentaram 1,17%, contra 1,52% no mês anterior. Dois dos quatro subgrupos componentes apresentaram decréscimo em suas taxas de variação, destacando-se materiais para estrutura, que foram de 1,85% para 1,05% de incremento.

Serviços passaram de elevação de 0,65% em julho para 0,78% em agosto. Neste grupo, o FGV Ibre destaca o avanço da taxa do item aluguel de máquinas e equipamentos, que foi de 0,61% para 1,37% de acréscimo.

Mão de Obra ficou estável em agosto, após alta de 1,12% um mês antes.

Cinco capitais apresentaram decréscimo em suas taxas de variação para o INCC-M: Salvador, Recife, Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Paulo. Em contrapartida, Brasília e Belo Horizonte apresentaram acréscimo em suas taxas de variação.

Categorias:

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *