Indicador vai dar transparência e aumentar o controle para a produção da carne bovina

Dois institutos se uniram para mostrar ao consumidor se o produto vem de áreas desmatadas na região amazônica

07/06/2022

Indicador vai dar transparência e aumentar o controle para a produção da carne bovina Arroba cai R$2 e alcança mesmo preço de duas semanas atrás. (Foto: Agência Brasil)

Radar Verde é um novo indicador de transparência e controle da cadeia de produção e comercialização de carne bovina no Brasil, segundo o site Carnetec. O intuito do indicador é mostrar ao consumidor os frigoríficos e as redes varejistas com maiores transparências em suas cadeias de produção, a fim de mostrar que a carne que está sendo comercializada não foi produzida em área de desmatamento na Amazônia. Ele está sendo desenvolvido pelo Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia e Instituto O Mundo Que Queremos.

Em nota reproduzida pelo site, os dois Institutos afirmam que “os consumidores têm papel importante e podem ajudar a frear o desmatamento na maior floresta tropical do planeta exigindo que a carne bovina que comem não venha de áreas de desmatamento. Mas, para garantir a origem da carne, é preciso monitorar toda a cadeia produtiva, começando pela fazenda onde nasce o bezerro e seguindo por todo o caminho que o produto faz até chegar à mesa das pessoas.”.

Num primeiro momento, as duas instituições convidaram 90 frigoríficos com unidades de produção na região da Amazônia e os 70 maiores varejistas do país, segundo o ranking da Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

A proposta é que eles respondam um questionário com as indicações de transparência e controle na cadeia de produção. “Os resultados nos mostrarão o quanto cada empresa consegue aplicar de políticas socioambientais rigorosas em sua cadeia de fornecedores e serão expostos em uma plataforma digital.”. Camilla Trigueiro, analista de Pesquisa do Imazon, disse à CarneTec que o Radar Verde terá o primeiro lançamento do ano de avaliação.

O que dizem os consumidores?

De acordo com uma pesquisa encomendada pelo Radar Verde e realizada pelo Reclame AQUI, os brasileiros acham importante rastrear a carne que consomem.

Eles encomendaram uma pesquisa para saber como o consumidor brasileiro avalia a iniciativa. Mais de 40% disseram que não compram carne de fabricantes associados ao desmatamento ou violação de leis ambientais.

Outros 58% informam que é importante saber de onde vem a carne na hora da compra.  A grande maioria (79%) afirma que supermercados e frigoríficos devem ser responsáveis por verificar se a produção causou ou está relacionada com o desmatamento.

Os consumidores também responderam sobre que tipo de garantia seria suficiente para que eles confiassem que a produção da carne que consomem não está associada ao desmatamento. Todos afirmaram que gostariam de ter acesso a indicadores transparentes sobre as políticas de sustentabilidade dos fabricantes de carne.

A falta de transparência na cadeia produtiva deve influenciar cada vez mais o consumo e, por consequência, as vendas. Foram 9 mil consumidores entrevistados e 4.008 disseram que já deixaram de comprar carne de fabricantes associados ao desmatamento. Outros 43% dizem que a marca é outro fator importante na hora de fazer a escolha.

A pesquisa foi aplicada pelo Instituto Reclame AQUI nos dias 16, 17 e 18 de novembro de 2021 e respondida por 9.832 usuários.

 

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

code