Indicador de emprego da FGV atinge menor nível desde agosto de 2020

Índice visa antecipar tendências do mercado de trabalho

07/02/2022

Indicador de emprego da FGV atinge menor nível desde agosto de 2020 Scot Consultoria acredita que num primeiro momento guerra não afeta mercado do boi (Foto: Divulgação)

A Fundação Getúlio Vargas divulgou nesta segunda-feira (7) o seu Indicador de Antecedente de Emprego (Iaempe). Ele mostra queda de 5,3 pontos. Segundo a Agência Brasil, ele chegou a 76,5 pontos, apenas maior do que agosto passado. A queda de 5,3 pontos foi registrada entre dezembro de 2021 e janeiro de 2022, chegando a 76,5 pontos. O menor índice era de 74,8 pontos em agosto de 2020. 

As pesquisas do Iaemp buscam a antecipação das tendências do mercado de trabalho, com base em entrevistas feitas com consumidores e empresários da indústria e do setor de serviços.

Janeiro

Todos os dados medidos em janeiro sofreram queda. O mais negativo foi o indicador de situação atual dos negócios da indústria, que contribuiu com -1,6 ponto para a queda de 5,3 pontos do Iaemp.

Na medição feita pela FGV houve recuos relevantes na tendência dos negócios nos próximos seis meses e as intenções de contratação nos próximos três meses do setor de serviços, que contribuíram com -1 e -0,9 ponto, respectivamente.

“A piora mais acentuada no início de 2022 decorre da combinação da desaceleração econômica iniciada no quarto trimestre com o surto de Ômicron e Influenza, o que afeta principalmente o setor de serviços, que é o maior empregador, tornando no curto prazo difícil vislumbrar uma alteração no curso do indicador”, disse o pesquisador Rodolpho Tobler, em nota divulgada pela FGV.

Da Redação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.