Índia eleva produção de açúcar em 15%, mas restringe exportação em 10 milhões de toneladas

No Brasil, com retenção pelas usinas e menor produção, o preço do açúcar cristal aumenta

01/06/2022

Índia eleva produção de açúcar em 15%, mas restringe exportação em 10 milhões de toneladas Índia eleva produção do açúcar, mas tem também o maior mercado interno do produto. (Foto: Divulgação)

A agência Reuters trouxe uma notícia ruim para os produtores e exportadores de açúcar brasileiros. A Índia aumentou a sua produção em 15% e produziu 35,2 milhões de toneladas na safra de 2022, sendo 4,6 milhões de toneladas a mais que na safra anterior. A informação é da Federação Nacional de Fábricas Cooperativas de Açúcar Ltda, órgão que representa os produtores daquele país. 

A boa notícia é que, apesar da boa produção, o país também é o maior mercado interno para açúcar no mundo. Por isso, existem restrições para exportar o produto pela primeira vez, após seis anos. O país não poderá exportar mais que 10 milhões de toneladas, portanto, o Brasil continua sendo o maior produtor e exportador. 

O açúcar cristal no Brasil

Enquanto isso, o Centro de Estudos de Pesquisa em Economia Aplicada (Cepea) mostra que, no Brasil, o preço do açúcar cristal reagiu e aumentou no mercado spot (à vista) na semana passada.

A valorização se dá em função da postura das usinas paulistas, que restringiram a oferta do cristal para pronta entrega. Além disso, lotes de cana-de-açúcar da nova temporada 2022/23 têm apresentado baixo teor de sacarose, resultando em menor produção.

As usinas têm priorizado o cumprimento dos contratos de cristal fixados anteriormente, além de direcionarem maior quantidade da cana para a produção do etanol. De 23 a 27 de maio, a média do Indicador CEPEA/ESALQ, cor Icumsa, de 130 a 180, foi de R$131,29 a saca de 50 kg. Uma leve elevação de 0,8% em relação à da semana anterior, de R$130,25 a saca.

 

Da Redação, com Reuters e Cepea

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.