Incêndio no Pantanal deve quebrar o recorde de área destruída no ano passado

A avaliação é da Universidade Federal do Rio de Janeiro e seus equipamentos que monitoram a região

24/08/2021

Incêndio no Pantanal deve quebrar o recorde de área destruída no ano passado Universidade Federal do Rio de Janeiro prevê que incêndio no Pantanal em 2021 será maior do que em 2020 (Foto: Agência Brasil)

As queimadas no Pantanal estão próximas de consumirem os 265 mil hectares registrados no ano passado e bater um novo recorde de área destruída. A informação é do Sistema Alarmes, do Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais, da Universidade Federal do Rio e Janeiro (UFRJ), informa a Agência Brasil.

Segundo o comandante-geral do Corpo de Bombeiros do Mato Grosso do Sul, onde estão localizados 65% do Pantanal, este ano o número de focos de fogo é menor do que em 2020, mas as condições são mais dramáticas. Hoje o combate chega ao 5 dia.

Cem bombeiros já atuam no Pantanal. São mais de 40 de Corumbá e outros 52 bombeiros deslocados para a região. A prioridade é o combate ao fogo, mas, em seguida, os locais vão passar por perícia para descobrir como cada foco de incêndio começou e apontar os responsáveis.

O Pantanal é uma das maiores áreas alagadas do mundo, localizado no território brasileiro, nas fronteiras com a Bolívia e o Paraguai. E, desde o ano 2000, tem o título de Patrimônio Mundial, concedido pela Unesco. Dois estados dividem o território do bioma: Mato Grosso, com 35% da área, e Mato Grosso do Sul, com 65% do Pantanal.

Da Redaçao.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *