Ibovespa opera volátil após perder os 113 mil pontos

Testes, férias coletivas e outras medidas compõem o Plano de Contingência da empresa para prevenção, controle e redução de riscos de contágio

09/09/2021

A bolsa brasileira tem um dia volátil, após reviver ontem momentos vistos pela última vez em março. Chegou a perder os 113 mil pontos e agora ensaia uma recuperação. A permanência dos riscos políticos locais combinada com o resultado salgado da inflação ao consumidor (IPCA) incomodam a renda variável, ao mesmo tempo em que pressionam a curva a termo de juros futuros.

Às 13h30, o Ibovespa subia 0,36%, aos 113.824 pontos, após bater a mínima do dia de 112.819 pontos. Na máxima, o índice à vista subiu até os 114.189 pontos. Em Nova York, os índices Dow Jones e S&P 500 tinham leves ganhos de +0,10% e +0,04%, nesta ordem.

Contudo, são os problemas internos que continuam pressionando a bolsa, em meio à ausência de sinais de alívio da tensão em Brasília e ao acúmulo de riscos, fiscais e inflacionários. “Hoje o que não ajudou foi o IPCA de agosto”, resume um gestor da mesa de renda variável de uma corretora nacional, referindo-se à alta acima do esperado.

O IPCA subiu 0,87% no mês passado, ficando acima da mediana das estimativas coletadas pelo Valor Data (+0,70%), o que calibra as apostas de um Banco Central mais agressivo no ritmo de aperto monetário, com uma dose de 1,25 ponto percentual (pp) na Selic na reunião deste mês.

“A dinâmica inflacionária não permite surpresas sistematicamente altistas, em função do elevado nível dos preços”, explica o economista-chefe da Ativa Investimentos, Étore Sanchez, lembrando que o comportamento da inflação já contamina as expectativas para 2022 e também para uma taxa final mais elevada da Selic ao final do ciclo de aperto.

Com isso, a renda fixa vai ganhando cada vez mais atratividade, considerando-se a relação custo/oportunidade. “O CDI virou o vilão da bolsa. Já tem CDB de um ano e meio pagando 12%”, explica um operador da mesa de derivativos, referindo ao rendimento de algumas aplicações na renda fixa.

Contudo, é válido ressaltar que não se trata apenas da competição entre a renda fixa e renda variável, mas toda a conjuntura doméstica, que não dá sinais de melhora. “A situação já estava bem delicada, o cenário bastante frágil e o mercado vê maior dificuldade para uma melhora”, resumiu o responsável pela mesa de renda variável e derivativos do BTG Pactual digital, Jerson Zanlorenzi.

No horário acima, Vale ON oscilava em baixa de 0,01%; Petrobras tinha quedas de -0,61% nas ON e -0,64% nas PN; Itaú Unibanco PN recuava 0,91% e Bradesco PN cedia -1,56%.

Nos destaques, Localiza ON e Unidas ON devolvem parte dos ganhos da véspera, caindo 4,28% e 4,23%, nesta ordem, enquanto Méliuz ON se recupera do tombo de ontem e avança 2,95%. No topo da lista positiva está PetroRio ON (+5,15%).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *